Pauta O sol é para todos – Harper Lee

20160403_205509

Editora José Olympio – Edição de 2016 – Ficção americana – 349 páginas – Nota4♥♥♥♥.

Hoje minha proposta é fazer algo diferente, não sendo uma Resenha, talvez uma Pauta sobre este livro. E explico o porquê. Comprei-o por já ter ouvido muitas críticas positivas e pelo seu prestígio no mundo da literatura. Não sabia o assunto abordado, só imaginava que fosse bom. Porém, ele é tão incrível que formou diversos pensamentos em mim, sendo dessa forma, achei que se fosse discorrer sobre todos meus apontamentos ficaria extenso e cansativo. Assim fica mais fácil colocar os pontos chaves da história, enumerando. A ordem sequencial não representa a importância, sendo aleatórias.

  • Fala sobre privilégios – raça, classe social e origem/ naturalidade;
  • Fala sobre justiça – lutar pelo certo, pelo digno, pelo ético. Independente das conseqüências para si e sua família;
  • Fala sobre esperança de que algo novo esteja renascendo e de que ela sempre deva nos acompanhar, por pior que o presente seja;
  • Transformação em filme: Trecho do julgamento do Filme To Kill a Mockingbird;
  • Transformação na segunda obra da autora – “Vá coloque um vigia” – em 2015, depois de cinquenta e cinco anos – Saraiva – venda do livro. Já quero encomendar o meu;
  • História ocorrida em 1930 no Sul dos Estados Unidos, próximo ao Alabama, Maycomb, e publicada em 1960, narrado em primeira pessoa através da personagem Scout de seis anos de idade contando sobre seu dia-a-dia com o irmão Jem, um pouco mais velho, Dill, seu amigo de férias e de aventuras e estripulias, inclusive atentar o vizinho Arthur Radley, Calpúrnia, a governanta da casa e seu pai Atticus, advogado. Não pode ser coincidência que todo esse enredo seja puramente ficcional, pois Harper Lee também tinha seis anos em 1930 e seu pai era advogado.
  • A história é sobre como o racismo atingia a sociedade, as pessoas e as crianças. O pai de Scout teve que defender uma causa na qual a acusação era de que um homem negro, Tom Robinson, tinha estuprado uma mulher branca. Sua condenação, se concretizada, seria a pena de morte.
  • O livro é atemporal. Embora a sensação de raiva e desgosto seja imensa em pensar como as pessoas eram tratadas naquela época, a tristeza em saber que isso ainda acontece nos dias atuais é o que mais me despertou os sentidos.
  • Os questionamentos baseados em curiosidade e ingenuidade de Scout trazem profundas reflexões. Exemplo: Ela comparar àquela sociedade em que vive com a ditadura da Alemanha de Hitler.
  • Atticus é um exemplo de ser humano que só pode ter sido idealizado, tamanha sua coerência, inteligência, justiça, benevolência, ética, sendo fiel e digno, tendo empatia ao próximo e buscando ser um bom pai. A coragem dele e dos filhos é excepcional. Toda a pressão que a família sofre por não se curvar ao domínio dos maus e poderosos é de causar compaixão extrema.
  • (Boo) Arthur Radley é outro personagem importante, citado durante quase todo o livro embora ele não apareça de fato. Sofre as conseqüências de uma cidade preconceituosa tanto quanto Tom Robinson.
  • Chocou-me bastante o fato de Mayella “precisar” incriminar um inocente por causa do pai tirano e da sociedade machista, hipócrita e preconceituosa. Mas não posso abstê-la da culpa de condenar uma vida.
  • O título original do livro To kill a mockingbird, traduzindo “Matar – alguma espécie -de pássaro”, sim, porque esse animal não existe no Brasil, não representava ideia alguma do livro e era isso que a autora buscava. Que as pessoas comprassem sem imaginar o assunto, visto que sua publicação na época deve ter sido uma afronta a muita gente. Já o título O sol é para todos traz uma certeza e fica fácil identificar o sentido da história, IGUALDADE ou a busca dela. O porém é que o título é uma certeza e na verdade nem sempre seja de fato.
  • Sinopse: Um dos romances mais adorados de todos os tempos, O sol é para todos conta a história de duas crianças no árido terreno sulista norte-americano da Grande Depressão no início dos anos 1930. Jem e Scout Fincher testemunham a ignorância e o preconceito em sua cidade, Maycomb – símbolo dos conservadores estados do sul dos EUA, empobrecidos pela crise econômica, agravante do clima de tensão social. A esperta e sensível Scout, narradora da trama, e Jem, seu irmão mais velho, são filhos do advogado Atticus Finch, encarregado de defender Tom Robinson, um homem negro acusado de estuprar uma jovem branca. Mas não é só nessa acusação e no julgamento de Robinson que os irmãos percebem o racismo do pequeno município do Alabama onde moram. Nos três anos em que se passa a narrativa, deparam-se com diversas situações em que negros e brancos se confrontam. Ao longo do livro, os dois irmãos e seu pequeno amigo de férias, Dill, passam por tensas aventuras, grandes surpresas e importantes descobertas. Nos episódios vividos ao lado de personagens cativantes, como Calpúrnia, Boo Radley e Dolphus Raymond, aprendem e ensinam sobre a empatia, a tolerância, o respeito ao próximo e a necessidade de se estar sempre aberto a novas idéias e perspectivas. O sol é para todos é o único livro de Harper Lee. Sucesso instantâneo de vendas nos EUA, que se tornou um grande best-seller mundial. Recebeu muitos prêmios desde sua publicação, em 1960, entre eles, o Pulitzer. Traduzido em 40 idiomas, vendeu mais de 30 milhões de exemplares em todo o mundo e, em 1962, foi levado às telas com Gregory Peck – ganhador do Oscar por sua interpretação de Atticus Finch – Brock Peters, Robert Duvall e outros. O Librarian Journal dos EUA deu sua maior honraria à história elegendo-a o melhor romance do século XX. Em 2006, uma pesquisa na Inglaterra colocou O sol é para todos no primeiro lugar da lista de livros mais importantes, seguido da Bíblia e de O senhor dos anéis, de J. R. R. Tokien. Também entrou para a lista da Time Magazine dos Cem Melhores Romances de Todos os Tempos. 
Anúncios

3 comentários sobre “Pauta O sol é para todos – Harper Lee

  1. Acabei de ler este livro e vou escrever um pouco sobre ele no meu blog tbm, vou falar mais sobre os sentimentos que tive ao lê-lo. Com certeza um clássico! E vc falou sobre várias coisas aqui que não sabia, como o outro livro da autora… Bjos!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Pingback: Melhores personagens infantis/ juvenis de livros para adultos. – umapaixaochamadalivros

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s