Tudo e todas as coisas – Nicola Yoon.

PhotoGrid_1465267297571[1]

Novo Conceito – 2016 – Ficção norte americana – 300 páginas – Nota 4♥♥♥♥.

Em uma das minhas pesquisas pela internet, descobri este livro e resolvi comprar porque tinha ótimas avaliações. A capa é linda, branca e azul, chamando bastante nossa atenção. Gosto dessa editora porque na contracapa, ela sempre dispõe em quadradinhos os gêneros do livro, facilitando na escola e na hora da compra, pois você já sabe o que esperar. Veio com o marcador próprio do livro, transparente e fofo. A escrita é da Nicola e os desenhos são do David, marido e esposa fizeram o livro em conjunto. Escrito em primeira pessoa. Rápidas páginas. Desenhos, ilustrações, mensagens trocadas, além do texto e dos diálogos.

A história é de amor, um romance juvenil, mas soa como algo novo. Madeline, a protagonista, nunca saiu de casa após os quatro meses de idade. Tudo é novo e traz grandes descobertas. Os desenhos tornam o livro peculiar e singular. Madeline é um nome belo. Madeline tem uma doença chamada IDCG, Imunodeficiência Combinada Grave, retratada como uma alergia forte e implacável a tudo. Ar, cheiro, comidas e contato físico. Isso a fez ser isolada em casa, apenas tendo contato com a mãe e a enfermeira Carla, nunca podendo sair de casa. Seu pai e irmão morreram em um acidente de carro e ela na época ficou apenas ferida. A descoberta da doença veio logo em seguida. Com seus dezoito anos, tem a pureza de uma criança. Adora ler (mais que eu rsrs), jogar, assistir televisão, estudar e ficar na internet pesquisando tudo aquilo que ela não pode conhecer pessoalmente. Sua mãe, Pauline é médica e monitora todo o tempo a saúde da família quando não está trabalhando.

Só que a chegada de Olly, seu vizinho novo, desperta Maddy para novos sentimentos e vontades. Lembra o livro Eleanor & Park, pela sutileza do primeiro amor, a ingenuidade de dois jovens que se apaixonam aos poucos. Bonito de se ver e ler. Famílias desestruturadas, eles se apóiam um no outro e querem explorar o mundo. Tons de humor, ironia e carisma tornam os dois tão queridos. Olly é um menino cativante. Você torcerá pelos dois desde o início. Os dois fatores mais marcantes do livro mudam a história. A fuga e a doença. Não irei desmembrar o que acontece obviamente. Criam sentimentos contraditórios no leitor, que fica envolvido e indeciso. Carla, minha coadjuvante preferida, se assemelha a fada madrinha, sem o lado clichê da coisa. Meus sentimentos pela mãe foram uma mistura de raiva, pena e carinho. Raiva, tristeza e compaixão. E talvez um pouco mais de raiva. O li em quatro dias, letras médias e de fácil leitura. Não encontrei nenhum erro aparente. Uma boníssima leitura.

Até mais.

Anúncios

3 comentários sobre “Tudo e todas as coisas – Nicola Yoon.

  1. Pingback: Adaptações para o cinema em 2017. – umapaixaochamadalivrosblog

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s