Seriados: 1° Temporada de Orange is the new black.

2

Boa tarde, leitores E apaixonados por séries…

Ainda quando estava na época final de aula (duas semanas atrás), uma amiga me indicou uma série dizendo “pelo que eu te conheço, você vai gostar”! (E ela me conhece bem). Disse tratar de assuntos femininos e feministas. Pronto, era só o que precisava. Logo, assim que minhas noites ficaram mais tranquilas, estando em casa, comecei a assistir Orange is the new Black, ainda que sabendo que já existem 52 capítulos produzidos e disponibilizados (o que dá certa preguiça, só de pensar) e levando em consideração que cada episódio conta com 55 minutos, sem intervalo, me deixei experimentar, sem pressão, sem compromisso, sem grandes expectativas.

E o que posso dizer é que se eu pudesse ficar o dia todo “maratonando” a série e (poxa) a cadeira não fosse um bocado desconfortável, eu já teria finalizado, com certeza, porque qualidade, tem. Mistura de humor, ironia, drama, amor, preconceitos, feminismo, machismo (claro), violência, sociabilidade, oportunidade (a falta dela, óbvio), entre tantos outros elementos que me fascinam (como sabem), para uma feminista de esquerda (acrescento por capricho, espírita) é uma série que ensina, faz refletir, aborda temas clássicos e outros bem pouco imaginados, que enche os olhos, aperta o peito, mas também alarga o riso, achei a primeira temporada sensacional e quase impossível ao final de cada capítulo, resistir a assistir o próximo. Imprevisível os rumos dos acontecimentos, a história prende o espectador, os enredos são entrelaçados (nada comparado a Prison Break, porque segue outra linha de pensamento), os personagens são cativantes e singulares, confesso que tenho tido dificuldade para decorar os nomes, algumas sendo especiais pra mim. Cito algumas que se destacaram para mim como queridinhos na 1° temp: Piper, Alex, Dayanara, Watson, Sophia, Tricia e Bennett. Como odiado foi Sam Healy.

Não sei se eu sou minoria, mas como a história é contada de certa forma a partir da visão da Piper, consegui uma identificação e compreensão de sua personagem, atitudes, princípios e erros. A série mescla o presente e o passado das personagens. Mostra a vida fora da prisão em forma de memórias e o momento atual. Isso nos ajuda a entender e conhecê-las muito melhor. Mostra a rotina da prisão, as regras entre as internas e o sistema prisional. Além das brigas internas de pouca ou grande relevância, mostra o lado obscuro da suposta justiça. Desvios de dinheiro, bens e conduta, claro. Preconceitos de cor, raça e gênero também são visualizadas. A sexualidade é fator fundamental na série e explora diversas questões. O conceito do certo e errado dentro da prisão também ganha uma perspectiva única e diferenciada.

Preciso dizer, para finalizar, que a série é baseada no livro de mesmo nome da autora Piper Kerman, que na verdade é a retratada protagonista da série. Ainda analiso se comprarei o livro ou não. Orange Is the New Black é uma série americana de comédia dramática criada por Jenji Kohan e estreou na Netflix no dia 11 de Julho de 2013. A série, produzida pela Tilted Productions em associação com Lionsgate Television, que aborda a experiência na prisão. A segunda temporada foi lançada em 6 de junho de 2014 e começarei a assistir esta semana. A série se desenvolve ao redor da história de Piper Chapman (Taylor Schilling), que mora em Nova York e é sentenciada a cumprir 15 meses numa prisão feminina federal por ter participado do transporte de uma mala de dinheiro proveniente do tráfico de drogas em favor para sua ex-namorada, Alex Vause (Laura Prepon – de That´s 70´Show), que é peça importante num cartel internacional de drogas. O delito ocorreu dez anos antes do início da série e, no decorrer desse período, Piper seguiu sua vida tranquila entre a classe média-alta de New York, ficando noiva de Larry Bloom (Jason Biggs de American Pie). Quando presa, Piper reencontra Alex (que menciona Piper em seu julgamento, causando sua prisão): elas reanalisam seu relacionamento e lidam com suas companheiras de prisão.

Anúncios

Um comentário sobre “Seriados: 1° Temporada de Orange is the new black.

  1. Pingback: Resenha de Livros: Orange is the new black – Piper Kerman. – umapaixaochamadalivros

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s