Resenha de Livros: Mil Pedaços de você – Claudia Gray.

20160813_185931

Agir Now – 2015 – Ficção infantojuvenil americana – 288 páginas – Nota 4♥♥♥♥.

Bom dia, Lindos.

Este livro eu comprei porque vi ótimos comentários sobre a autora e sobre o livro que faz parte de uma trilogia, no qual o segundo já se encontra traduzido e disponível no Brasil e o terceiro livro da saga conhecida como “Firebird series” está previsto para ser lançado em Novembro nos EUA, mas como eu não gosto de comprar uma série completa ou um Box sem conhecer direito a história, prefiro arriscar sempre e pagar um pouco a mais em cada livro separado do que comprar três livros, ler o primeiro, não gostar e perder dinheiro dos outros dois, no caso. Comprei porque achei a capa fantástica e mesmo não devendo julgar o livro por isso, quando me apaixono pelo livro por fora fica mais difícil resistir a ele. Uma curiosidade é que Claudia Gray é um pseudônimo que a autora Amy Vicent usa na escrita e outra curiosidade é que o título do livro foi traduzido ao “pé da letra” que é “A thousand pieces of you” escrito em 2014. O livro foi catalogado como ficção infantojuvenil americana, o que não segue meus gêneros costumeiros de leitura, mas tentei não deixar que isso influenciasse minha análise do livro, mesmo sabendo que sou considerada velha para esse gênero. Todo livro de ficção científica e fantasias eu tento me livrar de maiores questionamentos, porque bem, acho claro que se trata de coisas irreais e não sempre justificáveis. Ainda sim, tento encontrar verdade na história porque para a leitura ser interessante devemos acreditar e nos envolver com os acontecimentos. O livro é escrito em primeira pessoa, pela protagonista Marguerite, com letras médias e espaçamento médio também, trazendo rapidez para virar as páginas. A escrita não formal e a descrição não muito detalhista fazem a leitura ficar leve e agradável. A mistura de texto dissertativo com diálogos bem intercalados também ajuda. As surpresas por causa das dimensões, o drama por causa da dor da perda, o amor por causa de uma amizade forte e bonita, o suspense por causa da dúvida de quem é realmente Paul fazem o livro ser dinâmico e com os componentes certos fica difícil errar. Encontrei pequenos erros de escrita, nada que contamine o texto. Os flashbacks que intercalam os momentos presentes também me agradaram bastante. Consegui me envolver com o enredo tal como a Marguerite em suas dúvidas e receios e sobre os questionamentos referentes a Paul e Theo. E o livro conseguiu me surpreender em uma questão, enquanto em outra eu já supunha a surpresa bem antes de revelada. Gostei da história fantasiada, a forma que foi contada, as reviravoltas e o final. Apesar de jovial, recomendo.

Sinopse: Marguerite Caine cresceu cercada por teorias científicas revolucionárias graças aos pais, dois físicos brilhantes. Mas nada chega aos pés da mais recente invenção de sua mãe — um aparelho chamado Firebird, que permite que as pessoas alcancem dimensões paralelas. Quando o pai de Marguerite é assassinado, todas as evidências apontam para a mesma pessoa: Paul, o brilhante e enigmático pupilo dos professores. Antes de ser preso, ele escapa para outra realidade, fechando o ciclo do que parece ser o crime perfeito. Paul, no entanto, não considerou um fator fundamental: Marguerite. A filha do renomado cientista Henry Caine não sabe se é capaz de matar, mas, para vingar a morte de seu pai, está disposta a descobrir. Com a ajuda de outro estudante de física, a garota persegue o suspeito por várias dimensões. Em cada novo mundo, Marguerite encontra outra versão de Paul e, a cada novo encontro, suas certezas sobre a culpa dele diminuem. Será que as mesmas dúvidas entre eles estão destinadas a surgirem, de novo e de novo, em todas as vidas dos dois? Em meio a tantas existências drasticamente diferentes — uma grã-duquesa na Rússia czarista, uma órfã baladeira numa Londres futurista, uma refugiada em uma estação no meio do oceano —, Marguerite se questiona: entre todas as infinitas possibilidades do universo, o amor pode ser aquilo que perdura?

Apesar de ter gostado bastante, não pretendo comprar a continuação, se alguém já leu, avise nos comentários se é bom e se gostou. Beijos, seus lindos!

Anúncios