Resenha de Livros: Milagre nos Andes – Nando Parrado.

20161023_135711

Objetiva – 2010 – Biografia – 375 páginas – Nota 5♥♥♥♥♥.

Boa tarde, leitores.

Comprei-o através do Ponto de leitura que traz a publicação do livro integral em formato de bolso e com preço mais acessível. Minha vontade de lê-lo deve-se ao filme “Vivos” da década de 1990, ambos baseados em fatos reais. Tentei encontrar à venda o livro “Sobreviventes”, escrito pouco tempo após o resgate deles e que conta com os relatos dos sobreviventes e pelo que pesquisei trata-se de um livro bem completo e detalhado, mas não encontrei mais disponível para comprar. Porém, este livro atendeu as minhas expectativas. Os fatos narrados são bem similares ao do filme, disponível no Youtube com o nome mencionado acima para quem tiver interesse. Vários acontecimentos seguem o mesmo roteiro. Achei o filme bem fiel aos acontecimentos reais. Uma biografia de Nando Parrado, sobrevivente da queda de um avião em 1972 em plena Cordilheira dos Andes, onde ele e seus amigos permaneceram por setenta e dois dias até serem resgatados graças à coragem e fé de Nando que andou dezenas de quilômetros atrás de ajuda. Uma historia real comovente de superação, luta, união e esperança. Passaram por situações que vão além do extremo para conseguirem sobreviver à temperatura abaixo de zero, a fome, com ferimentos e nada que lhes desse suporte. Ajudaram com bravura uns aos outros, se alimentaram de carne humana de seus amigos já falecidos devido à queda do avião, ferimentos, frio e fome. Um feito impressionante e admirável. Uma história trágica, porém bela em seu contexto de amor e amizade. Com letras médias e páginas pequenas, a leitura é fácil e envolvente. Bem escrito e descritivo. Nando, após a queda do avião, ficou inconsciente alguns dias devido a uma fratura no crânio. Perdeu a mãe e a irmã neste acidente e lutou para sair de lá pensando em seu pai e na dor que sua possível morte causaria. Minha ressalva é apenas ao fato de Roberto Canessa ter sido tão destemido e herói quanto Nando e ser retratado como coadjuvante. Canessa é um personagem que gostei bastante por sua personalidade forte. Fica evidente que todos os dezesseis sobreviventes só o conseguiram graças à solidariedade mútua e ajuda uns dos outros. Com a organização de Marcelo – o capitão do time, com o humor de Carlitos, com a coragem de Tintin, os primeiros socorros de Gustavo Zerbino, as ideias criativas de vários para ajudar no dia-a-dia, a perspicácia de Roy que após a avalanche salva vários dos amigos e assim por diante. A união de todos em se abraçar a noite para manter o corpo minimamente aquecido e dividir com exatidão um gole de vinho e um quadrado de chocolate cada um como refeição durante os primeiros dez dias. Confesso que chorei igual criança quando eles conseguem ajuda e são resgatados dos Andes, mesmo já conhecendo bem a história.

O livro, inclusive me despertou o interesse de assistir dois documentários sobre a história que gostei bastante, um sendo “Estou vivo! Milagre nos Andes”. O livro narra também à vida dos jovens antes do acidente e depois que eles voltam para casa, reestruturando suas vidas, casando e tendo filhos, não se atendo apenas ao desastre. Adorei a leitura e a recomendo para quem gosta de um bom drama.

Sinopse oficial: Outubro de 1972. O avião Fairchild F-227 da Forças Aéreas Uruguaia, que levava um time uruguaio de rugby, Old Christian’s Club de Carrasco, acompanhado de familiares e amigos para um amistoso no Chile, cai em algum lugar nas profundezas dos Andes. Dos quarenta e cinco passageiros a bordo, vinte e nove sobreviveram à queda e apenas 16 são resgatados com vida naquele que ficou conhecido com um dos mais célebres desastres aéreos da História. Em ‘Milagre nos Andes’, o uruguaio Nando Parrado – principal responsável pelo resgate de seus amigos nas montanhas após 72 dias de agonia – é o primeiro dos sobreviventes a contar, com extraordinária franqueza e sensibilidade, a sua própria versão do acidente. O resultado supera o simples relato de uma aventura real; é um olhar revelador sobre a vida à beira da morte.

Beijos, uma ótima semana e até a próxima. 🙂

Anúncios

Resenha de Livros: A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert – Joël Dicker.

20161001_223716

Intrínseca – 2014 – Romance suíço – 576 páginas – Nota 5♥♥♥♥♥.

Boa tarde, leitores.

Quanto tempo! Que saudades! Li este livro antes da minha viagem, mas só estou conseguindo postar a resenha agora.

Comprei este livro já faz um tempinho, porém o seu volume extenso vinha me fazendo recuar a leitura. Mas eu estava muito curiosa, porque as críticas e comentários são excelentes e o livro é enaltecido pelos blogs e redes sociais, portanto eu precisava lê-lo e decidi fazer isso. Eu nunca tinha lido nada da Suíça até o momento. Percebi que na catalogação do livro o ano de nascimento do autor está errado (está 1975 e na verdade é 1985). Percebi também que o autor Joël usou na história alguns elementos da sua vida real, como idade do autor, número do romance (segundo), nome da sua secretaria, entre outros detalhes. O livro é pesado, as letras são de pequenas a médias, tornando a leitura lenta. Porém a narrativa em primeira pessoa, com maestria cativa o leitor e desde o início me conectei a história, com pitadas de aventura, drama, suspense, thriller, retratando a amizade, as inseguranças, medos, fracassos, preconceitos, pré-julgamentos. As tramas são entrelaçadas de tal forma que eu desconfiei de todo mundo e comecei a analisar as pistas também. Houve momentos em que não conseguia largar o livro e em nenhum momento se tornou monótono. Não consegui numerar quantas reviravoltas o livro tem porque são muitas. E o suspense e mistério se mantem até o fim do livro, me causando surpresa com o seu desfecho. Escrever que eu recomendo seria pouco, porque foi um dos melhores livros do gênero que li na minha vida. É fantástico. Todos os personagens são atraentes do ponto de vista de suas peculiaridades e sua conexão com a história. Marcus nos leva a sentimentos ambíguos e surpreendentes. Achei-o incrível e eu não mudaria absolutamente nada na forma como o livro mostra o presente e o passado de forma interligada e curiosa, passeando por meio século entre todas as fases da história. Amei.

Sinopse oficial: Marcus Goldman viu sua vida se transformar radicalmente. Com apenas vinte e oito anos, publicou um livro que se tornou um best-seller e o alçou ao status de celebridade, com direito a um apartamento chique em Manhattan, um carrão, uma namorada estrela de TV e presenças constantes nos tapetes vermelhos, além de um contrato milionário para um novo romance. E então foi acometido pela doença dos escritores: a síndrome da página em branco. A poucos meses do prazo para a entrega do novo original, pressionado por seu editor e por seu agente, Marcus não consegue escrever nem uma linha sequer.
Na tentativa de superar seu bloqueio criativo, Marcus recorre a seu amigo e ex-professor Harry Quebert, um dos escritores mais respeitados dos Estados Unidos, que vive numa bela casa à beira-mar na pequenina cidade de Aurora, em New Hampshire. Às voltas com sua dificuldade em escrever, Marcus é surpreendido pela descoberta do corpo de uma jovem de quinze anos, Nola Kellergan — que desaparecera sem deixar rastros em 1975 —, enterrado no jardim de Harry, junto com o original do romance que o consagrou. Harry admite ter tido um caso com a garota e ter escrito o livro para ela, mas alega inocência no caso do assassinato. Com a mídia inteira contra Harry, Marcus se lança numa investigação particular, seguindo uma trilha de pistas através dos livros de seu mentor, dos bosques, das praias e das áreas isoladas de New Hampshire em busca da história secreta dos cidadãos de Aurora e do homem que mais admira. Uma teia de segredos emerge, mas a verdade só virá à tona depois de uma longa e complexa jornada.
Para salvar Harry, sua carreira literária e a própria pele, Marcus precisa responder a três perguntas, todas misteriosamente conectadas: quem matou Nola Kellergan? O que aconteceu no verão de 1975? E como escrever um romance verdadeiramente bem-sucedido?

Espero que vocês tenham a oportunidade de lê-lo também. Beijos e até breve.

CAPA do livro novo de Jenny Han: Always and forever, Lara Jean.

Bom dia, lindos.

Estou aqui para mostrar para vocês a capa do livro com previsão de lançamento em Fevereiro de 2017 nos Estados Unidos e logo após aqui no Brasil, “Always and Forever, Lara Jean” (em português: Para sempre, Lara Jean), o que é nada mais que justo, a trilogia terminar nomeando essa protagonista que encantou o mundo, quiça o universo. Haha ❤

Quem acessa o blog e/ou me conhece sabe o quanto sou apaixonada por essa história. Gostaria que todas as pessoas tivessem a oportunidade de conhecê-la também. A autora maravilhosa Jenny Han liberou a capa do novo livro que eu espero que mantenha-se igual quando a Intrínseca trouxer para o Brasil. Confiram:

1

Quem quiser acesso às histórias, seguem os links: 

Para todos os garotos que já amei – Jenny Han

Resenha: P.S.: Ainda amo você – Jenny Han.

E vocês, amaram também? Beijos e até Sexta-feira.

Outubro/2016: Livros desejados.

Bom dia, lindos.

Começo de mais um mês, trago hoje para vocês atualizada a minha listinha de livros novos que desejo comprar em breve. Aproveito para avisá-los que hoje é um dia muito especial, pois é o início das minhas férias do trabalho e embarco amanhã para uma viagem de duas semanas, portanto, é com um por cento de pesar que informo que para essa semana já deixei os post´s (Quarta e Sexta-feira) agendados (uma ferramenta maravilhosa do WordPress, não é mesmo?), porém na próxima semana ficarei sem postar aqui no blog. Como vou estar sem computador e também porque quero aproveitar, levarei apenas um livro (o mais grosso que eu tenho) comigo nesse descanso. Volto em breve e espero de ❤ que vocês sintam a mesma falta daqui que eu sentirei e que não me abandonem quando eu retornar. Agora vamos a lista:

Uma fuga perfeita é sem volta – Márcia Tiburi.

Lançamento recente da escritora e eu gosto bastante de sua narrativa e suas reflexões sobre assuntos importantes do mundo, apenas o valor não é nada estimulante.

Sinopse: O novo romance da autora de Como conversar com um fascista. Funcionário da chapelaria de um museu, Klaus mora sozinho em um velho apartamento no bairro turco de Berlim. Depois de anos sem contato com a família no Brasil e após uma noite mal dormida, telefona para a irmã, Agnes, que, em meio a trivialidades, revela que o pai está morto há meses. A partir dessa descoberta, Klaus se entrega à dúvida entre voltar ao lugar em que nasceu e avaliar os motivos pelos quais escolheu a distância ou permanecer e lidar com a condição de estrangeiro, a dificuldade com a língua alemã, a gagueira e a configuração corporal sexualmente confusa que o aflige. Em um contexto de incansável meditação sobre questões éticas e afetivas, Marcia Tiburi desenvolve as questões de um narrador angustiado em constante fuga, mas que encontra, em uma saída surpreendente, um sinal para seguir com a vida.

Nada mais a perder – Jojo Moyes.

Pelo amor de Deus, alguém breca essa mulher maravilhosa de escrever tanto livro porque meu bolso e meu tempo não dão conta. Nem consegui comprar o Navio das noivas ainda, mas este já entrou para minha lista de próximas aquisições.

Sinopse: Na juventude, Henri Lachapelle foi um cavaleiro de raro talento, entre os poucos admitidos na academia de elite do hipismo francês, o Le Cadre Noir. Contudo, reviravoltas da vida o levaram da França a Londres, onde agora vive em um simples conjunto habitacional. Sem nunca abandonar o amor pela antiga carreira, aos trancos e barrancos Henri ensina a neta, Sarah, a montar o cavalo Boo, na esperança de que o talento da dupla seja o passaporte para uma vida melhor e mais digna para todos. Porém, um grande golpe muda mais uma vez os planos de Henri Lachapelle, e Sarah se vê entregue à própria sorte, lutando para, além de sobreviver, cuidar de Boo e manter os treinamentos. Natasha é uma advogada especializada em representar crianças e adolescentes envolvidos com crimes ou em situação de risco. Abalada emocionalmente e em dúvidas quanto a seu futuro profissional depois de um caso terrível, Natasha ainda tem de lidar com as feridas do fim de seu casamento. Um fim, diga-se de passagem, bem inusitado, já que ela se vê forçada a morar com o charmoso futuro ex-marido enquanto esperam a venda da casa da família. Quando Sarah cruza o caminho de Natasha, a advogada vê na menina a oportunidade de colocar a vida de volta nos trilhos e decide abrigar a adolescente sob o próprio teto. O que ela não sabe é que Sarah guarda um grande segredo que lhes trará sérias consequências.

Os livros abaixo foram recomendados em blogs e vídeos literários e ao pesquisar me despertaram muito o interesse de ler:

Não conte para a mamãe – Toni Maguire.

Sinopse: Quando aconteceu pela primeira vez, a pequena e inocente Antoniette tinha apenas seis anos. Apesar da tenra idade, tudo ficou gravado em sua memória, o tempo nada dissipou: os detalhes, os sentimentos, a dor. Foi a primeira de muitas, incontáveis vezes. Não conte para a mamãe, de Toni Maguire, desvela a comovente história de uma infância idílica que mascarava uma terrível verdade.

Ratos – Gordon Reece.

Sinopse: Shelley e a mãe foram maltratadas a vida inteira. Elas têm consciência disso, mas não sabem reagir — são como ratos, estão sempre entocadas e coagidas. Shelley, vítima de um longo período de bullying que culminou em um violento atentado, não frequenta a escola. Esteve perto da morte, e as cicatrizes em seu rosto a lembram disso. Ainda se refazendo do ataque e se recuperando do humilhante divórcio dos pais, ela e a mãe vivem refugiadas em um chalé afastado da cidade. Confiantes de que o pesadelo acabou elas enfim se sentem confortáveis, entre livros, instrumentos musicais e canecas de chocolate quente junto à lareira. Mas, na noite em que Shelley completa dezesseis anos, um estranho invade a tranquilidade das duas e um sentimento é despertado na menina. Os acontecimentos que se seguem instauram o caos em tudo o que pensam e sentem em relação a elas mesmas e ao mundo que sempre as castigou. Até mesmo os ratos têm um limite. (Se alguém souber onde comprar, deixe nos comentários, por favor, pois não estou achando).

O livro dos negros – Lawrence Hill.

Sinopse: Conta a historia de Aminata Diallo, uma das personagens femininas mais fortes e marcantes da ficção contemporânea. Aminata foi sequestrada, ainda criança, na África e vendida como escrava na Carolina do Sul. Após a Revolução Americana, ela foge para o Canadá e escapa da vida escrava para tentar uma nova historia de liberdade. O livro traz uma historia que nenhum ouvinte e nenhum leitor esquecerão. O nome “O Livro dos Negros” se deu devido ao documento histórico, mantido por oficiais navais britânicos, ao fim da Revolução Americana. O documento oficializou os negros que serviram ao rei na guerra e fugiram para Manhattan, no Canadá, em 1783. Apenas os negros que estivessem no Livro dos Negros poderiam escapar e conseguir sua liberdade. Aminata Diallo percorre toda longa trajetória com a finalidade de conseguir entrar no LIVRO DOS NEGROS e conquistar sua liberdade. A Obra marcante e inesquecível tornou-se uma minissérie de sucesso nos Estados Unidos, dirigida e escrita por CLEMENTE VIRGO (THE WIRE) e protagonizada pela atriz Aunjanne Ellis e Cuba Gooding Jr, vencedor do Oscar em 1996.

Adeus, por enquanto – Laurie Frankel.

Sinopse: A talentosa autora de Atlas do amor inova em seu segundo romance, no qual conta a história do jovem casal que estendeu seu amor para além dos limites da vida. Não é milagre e nem magia, é pura ciência da computação. Graças ao software que Sam Elling, um divertido programador do MIT, desenvolve, torna-se possível conversar com projeções perfeitas de pessoas queridas que morreram. Assim, ele ajuda sua namorada a superar a perda recente da avó, mas não esperava que um dia fosse precisar se tornar usuário de seu próprio programa.

Temporada de acidentes – Moïra Fowley-Doyle.

Sinopse: Guardem as facas, protejam as quinas dos móveis, não mexam com fogo. 
A temporada de acidentes vai começar. Acontece todo ano, na mesma época. Todo mês de outubro, inexplicavelmente, Cara e sua família se tornam vulneráveis a acidentes. Algumas vezes, são apenas cortes e arranhões. Em outras, acontecem coisas horríveis, como quando o pai e o tio dela morreram. A temporada de acidentes é um medo e uma obsessão. Faz parte da vida de Cara desde que ela se entende por gente. E esta promete ser uma das piores. No meio de tudo, ainda há segredos de família e verdades dolorosas, que Cara está prestes a descobrir. Neste outubro, ela vai se apaixonar perdidamente e mergulhar fundo na origem sombria da temporada de acidentes. Por que, afinal, sua família foi amaldiçoada? E por que não conseguem se livrar desse mal? Uma narrativa sombria, melancólica e intensa sobre uma família que precisa lidar com seus segredos e medos antes que eles a destruam.

7

Por enquanto são somente esses. Beijos e até breve. Se cuidem.