Resenha de Livros: As cores da vida – Kristin Hannah.

20170114_180714

Arqueiro – 2016 – Ficção americana – 352 páginas – Nota 5♥♥♥♥♥.

Bom dia, leitores.

Motivo da compra: A autora é uma das minhas preferidas e qualquer livro recente que surja dela eu me vejo obrigada a comprar. Assim que soube do lançamento, comprei.

Referências: Não sabia o assunto abordado no livro, porém dela eu sempre espero coisa muito boa (Rouxinol – Resenha: O rouxinol – Kristin Hannah. – é um dos meus livros preferidos da vida e não canso de repetir. Jardim de Inverno – o primeiro que li dela – é bom, portanto ela vem melhorando com os anos). No gênero Romance ela sabe bem o que está fazendo. Porém ao abrir o livro, descobri que foi lançado por ela em 2009, mas nem isso mexeu com minha expectativa média.

Capa: Delicada, terna, misturando madeira e flores, gostei bastante.

Formato do livro: Espessura do livro, largura e altura das páginas e letra médias, tornam a leitura de cada página uma velocidade média, porém constante.

Escrita: Em terceira pessoa, o que não é meu estilo favorito, porém consegui captar e sentir todas as emoções das protagonistas porque a escrita é envolvente. Que delícia começar o ano lendo um livro tão maravilhoso.

História: O livro me trouxe uma análise nova na vida literária. Comecei a me questionar se o meu julgamento sobre os personagens dizia mais sobre eles ou sobre eu mesma. A história acontece em uma cidade pequena, onde a família Grey está enraizada a gerações. Os avós das irmãs é quem ergueram a fazenda, sendo passada a seus pais e onde residem, mesmo após a morte da mãe delas quando ainda eram muito jovens, vítima de uma doença que a única boa coisa que fez foi unir as três irmãs através do apoio e amor mútuo e o compromisso de lealdade entre elas. Porém, sendo de temperamentos opostos, uma preferência clara do pai à caçula Vivian Ann e um amor platônico de Winona por seu amigo de infância Luke, que acaba se envolvendo com Vivi Ann que não sabe sobre a paixão da irmã, a rivalidade toma forma e proporções sem controle quando um forasteiro chega à fazenda para trabalhar, o mestiço e misterioso Dallas apaixona-se e é correspondido por uma das irmãs e uma grande confusão começa a se formar.

A história completa leva cerca de 18 anos (1990 a 2008) no decorrer do livro. Existe muita reviravolta na história, tanto que eu comecei gostando da Winona, a mais velha, responsável e advogada prestigiada da cidade, mas suas atitudes me decepcionaram demais e me vi torcendo muito por Vivi Ann, a caçula, responsável pelo andamento da fazenda e apaixonada por cavalos, que de começo eu não tinha gostado muito. Existe uma familiaridade com o filme “A condenação” que já resenhei aqui no blog, porque assisti recentemente e adorei e isto me emocionou, assim como setenta por cento do livro. A partir da página cem – mais ou menos – pode pegar a caixa de lenço e deixar do lado porque fazia tempo que não lia uma história tão dramática e emocionante. Fala de perdão, recomeço, amor, família, escolha, inveja, amargura e esses sentimentos pertinentes e facilmente reconhecidos por todos nós cativam o leitor. A história é tão densa que muitos acontecimentos não podem ser colocados neste post para não estragar a surpresa. Só posso dizer que as nuances das protagonistas são muito bem construídas e o leitor acredita na história.

Personagens: Os personagens secundários são muito importantes. Dallas tem papel fundamental na história e eu fiquei apaixonada por ele. Assim como eu odiei o pai delas, Henry, que só se importava com status e convenções sociais, porém ao final do livro você entende porque ele é assim. Noah, o filho é um personagem crucial para a história e me comoveu bastante. Temos muitos personagens importantes, tanto para o bem quanto para o mal e por isso o livro se torna tão intenso.

Observações: Apesar de ser apresentado ao leitor como contendo três protagonistas, torna-se nítido que Aurora, a irmã do meio, casada e com dois filhos, apenas serve de apoio às irmãs. Que as protagonistas são Winona e Vivi Ann.

Recomendo? Sim, mil vezes sim, fiquei encantada com a escrita, a história, os personagens e o final. Perfeito.

Sinopse oficial: As irmãs Winona, Aurora e Vivi Ann perderam a mãe cedo e foram criadas por um pai frio e distante. Por isso, todo amor que elas conhecem vem do laço que criaram entre si. Embora tenham personalidades bastante diferentes, as três são inseparáveis. Winona, a mais velha e porto seguro das irmãs, nunca se sentiu em casa no rancho em que a família vive há gerações e sabe que não tem as qualidades que o pai valoriza. Mas, sendo a melhor advogada da região, está determinada a lhe provar seu valor. Aurora, a irmã do meio, é a pacificadora. Ela acalma as tensões familiares e se desdobra pela felicidade dos outros – ainda que esconda os próprios problemas. E Vivi Ann é a estrela entre as três. Linda e sonhadora, tem o coração generoso e indomável e é adorada por todos. Parece que nada dá errado em sua vida. Até que um forasteiro chega à cidade…Então tudo muda. De uma hora para outra, a lealdade que as irmãs sempre deram por certa é posta à prova. E quando segredos dolorosos são revelados e a cidade é abalada por um terrível crime, elas se veem em lados opostos da mesma verdade.

Beijos e até logo.

Anúncios

2 comentários sobre “Resenha de Livros: As cores da vida – Kristin Hannah.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s