Livro Lolita – Vladimir Nabokov.

Boa noite leitores,

Eu precisava ler essa história, mesmo sabendo o quanto seria dolorosa. O autor foi magistral em muitos pontos e por isso o #livro se tornou um #classico.
Em primeiro, vem a escrita. Muito boa, poética e lírica. Rebuscada e isso é um elogio. O autor russo ainda consegue a façanha de amenizar o assunto. Transforma a história de um pedófilo sádico e cruel em uma narrativa quase suave. Não que seja leve, em diversos momentos é angustiante as descrições do protagonista. Mas a narrativa no seduz, chegando a minimizar o pior tipo de crime que existe (na minha opinião).
Outro fator importante é nos forçar a lembrar que toda a história é contada através de um narrador não confiável, assim como em Dom Casmurro, minha última leitura, que inclusive escreveu essa obra para se safar de um crime. O narrador já inicia revelando que escreveu enquanto preso, aguardando julgamento. Portanto todos os acontecimentos são através de seu ponto de vista, torpe, doente, manipulador e conveniente.
É impossível sentir empatia por Humbert Humbert, o pedófilo, ainda que as adaptações para o cinema tenham feito um desserviço, traçando Lolita como senão a culpada, cúmplice.
Uma história cruel, densa, muito bem escrita e importante. Sim, pois a cultura do estupro precisa ser abordada na sociedade atual.
Justifico minha nota ponderando que este é o tipo de livro que eu amo e odeio ao mesmo tempo.
#lolita #vladimirnabokov #record #1955 #literaturarussa #notatres #leitora #dicadelivro

Beijos e até a próxima 📚.