Livro: A carta secreta – Lucinda Riley.

Bom dia leitores,
Meu 1° contato com a autora, que já é bastante conhecida, o peguei emprestado por gostar da capa e da sinopse. Fica claro que é um #suspense rodeado de #misterio. O que me chamou a atenção de início foi o relato da autora de que o #livro foi escrito há vinte anos, porém na época, sua publicação foi cancelada e ela sofreu forte pressão, apesar de garantir ser uma #ficcao.
O início é através do Sr. James, um ator renomado que pela idade avançada, falece.
Temos quatro personagens principais, eu diria, mas preciso ressaltar que a protagonista, pra mim, é a jornalista Joanna. Que após receber uma carta misteriosa sobre James, comeca a investigar a história. Zoe, neta de James, atriz e queridinha do avô também esconde um segredo. Marcus, seu irmão, um homem bom vivant, que só se mete em furadas e mulherengo, conhece Joanna e se vê infiltrado na trama. E o quarto personagem é Simon, amigo de infância de Joanna, que também leva uma vida dupla.
Ao longo de todo o livro, vemos reviravoltas surpreendentes e descobertas importantes. As últimas 200 páginas são impossíveis de parar a #leitura, o que é o ápice de um livro de #acao.
Muitos personagens secundários, muitas histórias bem detalhadas, romance e drama se apresentam.
Consegui sentir muito ódio em momentos do livro onde acontecimentos trágicos acontecem. Mas o final é incrível e não esperado.
A história que envolve todos os personagens é sobre um segredo da família real britânica. E sobre o perigo desse possível furo jornalístico.
Outro elemento importante é a não idealização dos personagens, suas dúvidas, falhas e atitudes humanas.
Não pude deixar de pensar na similaridade em determinado momento com o romance de Megan e Harry.
Vale muito a pena ler.
#acartasecreta #lucindariley #arqueiro #2019 #ficcaoirlandesa #notacinco #favorito #lancamento #leitora #dicadelivro #literaturaestrangeira

Beijos e até a próxima 📚.

Livro: A grande solidão – Kristin Hannah.

Bom dia leitores,
Meu 6° #livro dessa autora, que sou fã, e sempre começo a #leitura com altas expectativas. E esse não decepciona. A próxima obra dela que pretendo ler é “As coisas que fazemos por amor”.
Todos os seus livros são carregados de emoção. Encontramos drama, romance, aventura, um quê de suspense e tristeza. O tipo que nos faz refletir sobre questões humanas. Nesse, talvez, a pergunta seja: Até onde devemos ir por amor? Qual o limite justificado?
A narrativa começa no ano de 1974, no imediato pós-guerra do Vietnã. Nos Estados Unidos ainda sob o choque da divisão que o conflito deixou no país. É nesse cenário meio sonolento, meio entorpecido após tantas revoluções, que conhecemos os Allbrights, uma família que tenta sobreviver num mundo para o qual não está nem um pouco preparada. Em diversos sentidos.
A história é contada sob a ótica de Lenora, ou Leni, a filha única do veterano do Vietnã, Ernt, e da delicada e sonhadora Cora.

Ernt, que era mecânico antes de ser convocado e, posteriormente, capturado na guerra, é um homem doente e desajustado. Vítima do estresse pós-traumático, ele não consegue se fixar em um emprego e com isso vive arrastando a família pelo país, sempre em busca do “lugar ideal”. Delirante, psicótico e com mania de perseguição, é dele a ideia de se mudar com a família para o Alasca.
Tentei praticar minha empatia com esse homem perturbado, mas na medida que suas ações eram destrutivas, negligentes e violentas com sua família, não há como defender. Nos tempos atuais, é impossível passar a mão na cabeça de homem abusivo.
Já Cora é uma mulher de seu tempo. Condescendente com Ernt e seu amor tóxico e doentio, ela não consegue se libertar. Leni, a filha, lida com o temperamento explosivo do pai, a passividade da mãe e sua vida também corre perigo. Ainda mais quando se apaixona por Matthew, um rapaz doce e bom.

A história conta com pelo menos quatro reviravoltas surpreendentes e muito importantes.

Uma história sobre lealdade, amor e sobrevivência. O amor materno como impulsor maior da vida.

#agrandesolidao #kristinhannah #arqueiro #2018 #ficcaoamericana #notacinco #leitora #dica #livrosnovos #literaturaestrangeira

Beijos e até a próxima 📚.

Livro: O livro dos negros – Lawrence Hill.

Boa noite leitores,
Hoje trago essa obra maravilhosa. O tipo de #livro que todas as pessoas deveriam ler. Uma #leitura perfeita. Une um tema importante, uma história envolvente, escrito magistralmente, com uma protagonista cativante e com ótimos ganchos em cada capítulo.
Fazia muito tempo que eu não sentia isso com um livro e é o ápice.
Aminata nos conta sua história de vida desde a infância e nos conquista e emociona como criança, adolescente, mulher e idosa. Uma #ficcao inspirada em fatos históricos. Os legalistas negros do século XVIII que lutaram pela liberdade e justiça durante a #escravidão e o tráfico de pessoas negras da África para a Europa e América.
Nesse momento em que nosso país se nega a assumir o #racismo, essa obra é fundamental.
O final também consegue nos arrematar.
Aminata nasce em Bayo, livre e tem uma infância cheia de amor e cuidado. Só que aos onze anos é capturada, vê seus pais serem mortos e tem sua dignidade e vida roubadas e destruídas.
Um relato detalhado da dor e do sofrimento da caminhada desumana, do navio negreiro, da chegada a um novo continente, sua venda cruel, onde seu corpo é estuprado, humilhado e negligenciado pelo homem branco. E isso não é o pior. As tragédias que a cercam juntamente com seu marido e filhos sao avassaladoras.
#olivrodosnegros #lawrencehill (virei fã) #primaveraeditorial (minha primeira experiência com essa editora 💛) #2015 #ficcaonorteamericana #notacinco #favorito #dicadodia #book #leitora #indicacaodelivros

Beijos e até a próxima 📚.