Livro: A mala de Hana – Karen Levine.

Boa noite leitores,
Esse #livro veio parar em minhas mãos da melhor forma possível, um amigo recente achou que eu gostaria da história e me ofereceu emprestado.
E embora eu não tenho chorado, como outros leitores, pelo que eu soube, é um livro muito fofo. Sim, já disse outras vezes que a Segunda guerra mundial me atrai (veja bem, apenas em conhecimento, porque sou contra a guerra, ainda mais essa) e as histórias sobre o assunto que mais gosto são contadas pelo ponto de vista de crianças (há uma grande variedade desse tipo) porque como já expliquei algumas vezes, o olhar ingênuo sobre algo terrível torna a leitura menos indigesta.
Nesse relato biográfico sobre a história da Hana, uma menina judia, que vivia na Tchecoslováquia, hoje República Tcheca, teve sua infância marcada pelo nazismo e pelo holocausto. Seus pais são levados de casa e algum tempo depois, ela e seu irmão George também são intimados a embarcar para campos de concentração.
E a história dessa menina só foi descoberta em 2000, através de uma mala com seu nome, mostrada em Tókio, no Japão, o que levou a diretora do museu, Fumiko a começar a investigar o passado até descobrir a verdade, onde estaria Hana?
Com capítulos curtos, uma obra de poucas páginas, intercalando entre 1940 com Hana contando sua história e já em 2000 com Tomiko em busca de respostas, a #leituradeumdia é emocionante e dinâmica.
Recomendado para jovens e pré adolescentes, é uma boa opção de presente e poderia ser indicado nas escolas. A obra traz uma mensagem muito importante, como a própria Fumiko declara, ensinar as crianças o perigo do preconceito, da crueldade e da intolerância, para que a história não se repita. Ah, meu Brasil, é uma dica preciosa para nós.
#amaladehana #karenlevine #melhoramentos #2007 #literaturainfantojuvenil #notaquatro #hanassuitcase #lendo #leitora

Beijos e até a próxima 📚.

Anúncios