Livro: Americanah – Chimamanda Ngozi Adichie.

Boa noite, leitores 🌼
Talvez essa seja minha obra preferida da autora (das 5 que li), mas pode ser que seja um arroubo por ter lido agora. Falarei mais detalhado do livro no YouTube, mas algumas coisas já desejo escrever.
Conta a história da Ifemelu, da sua juventude na Nigéria, país natal, seus amigos, seus pais, sua tia e primo, seu romance com Obinze, sua carreira acadêmica em Jornalismo e sua pós em Princeton, quando ela decide partir para os EUA e se descobre negra, seu blog sobre raça, suas dificuldades no país estrangeiro, um trauma que acontece, seus empregos como babá, seus namoros com um homem branco rico e com um professor afroamericano bem sucedido, a eleição de Barack Obama, em forma de memórias enquanto ela trança seus cabelos em um salão depois de 15 anos vivendo na América, antes de seu retorno à África. Também aborda os cuidados com cabelos crespos. Há a sensação de nostalgia presente, assim como a lição de que depois que nos distanciamos com o tempo, grandes tragédias não parecem mais tão importantes. Ela é a protagonista desse #livro, mas também temos alguns capítulos contados por Obinze, que permanece na Nigéria, até que as greves se tornam insustentáveis e ele parte para a Inglaterra. Mostrando todas as barreiras para imigrantes, o processo legal e injusto, até sua deportação de volta, onde ele se estabelece e faz dinheiro no ramo das construções, em um casamento cômodo e  uma filha. Lindo, potente e viciante, a #leitura é fluída e prazerosa. #recomendo

Lagos, anos 1990. Enquanto Ifemelu e Obinze vivem o idílio do primeiro amor, a Nigéria enfrenta tempos sombrios sob um governo militar. Em busca de alternativas às universidades nacionais, paralisadas por sucessivas greves, a jovem Ifemelu muda-se para os Estados Unidos. Ao mesmo tempo que se destaca no meio acadêmico, ela depara pela primeira vez com a questão racial e com as agruras da vida de imigrante, mulher e negra. Quinze anos mais tarde, Ifemelu é uma blogueira aclamada nos Estados Unidos, mas o tempo e o sucesso não atenuaram o apego à sua terra natal, tampouco anularam sua ligação com Obinze. Quando ela volta para a Nigéria, terá de encontrar seu lugar num país muito diferente do que deixou e na vida de seu companheiro de adolescência. Chimamanda parte de uma história de amor para debater questões prementes e universais como imigração, preconceito racial e desigualdade de gênero. Bem-humorado, sagaz e implacável, Americanah é, além de seu romance mais arrebatador, um épico contemporâneo.

#americanah #chimamandangoziadichie #companhiadasletras #2014 #romance #notacinco #favorito #literaturanegrafeminina #leiamulheres #leiaautoresnegros

Beijos e até a próxima 📚🧡.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s