Livro: Tudo aquilo que eu não disse – Kathryn Hughes.

Bom dia leitores.
Um #livro comprado sem pretensão, em promoção num livraria física. Imaginava um romance fofo. É a estreia da autora, que eu não conhecia. E que escreve maravilhosamente bem.
As passagens de tempo do livro são perfeitas, bem fluidas, narradas e conectadas.
Temos duas protagonistas. Tina, em 1973, com quase trinta anos, vive um relacionamento abusivo, um marido alcoólatra que a violenta de todas as formas. Às vezes é difícil a nossa relação com a personagem, mas é importante entender o contexto e a história dela. Tudo começa a mudar quando na loja beneficente de roupas que ela trabalha é entregue uma sacola e uma carta de 1939 se revela.
Chrissie, uma jovem de menos de vinte anos, família abastada e rígida se apaixona por Billy e juram amor eterno. Porém a interferência do pai dela muda o destino de todos.
Como elementos secundários temos a eclosão da segunda guerra mundial, temos temas como adoção, maternidade, perdas e mortes.
O livro é muito bem construído e conseguimos conhecer bem todos os personagens.
Algumas reviravoltas inesperadas, alguns encontros divinos e um bom final. Ainda que eu tenha achado exagero um acontecimento já nas últimas páginas, gostei bastante da #leitura.

#tudoaquiloqueeunaodisse #kathrynhughes #astralcultural #2018 #literaturainglesa #notacinco #leitora #lendosemparar #livrosnovos #literaturaestrangeira #ficcao

A vida da doce Tina Craig parece estar destinada a mesmice dos anos 70: ela vive presa em um casamento infeliz com um marido problemático. Isso desafia Tina a unir todas as suas forças para sair desse abismo e finalmente conquistar a paz de espírito que ela tanto quer. Seu destino toma um rumo diferente quando ela encontra uma carta escrita em setembro de 1939. A carta, que nunca chegou ao destino certo, lhe traz uma nova esperança, um alento para o seu coração tão maltratado. Tudo muda de figura quando a vida de Tina se choca com os destinos do casal Billy e Chrissie, trazendo William, um jovem em busca de sua mãe biológica, para sua jornada por conta de um mero acaso.

Beijos e até a próxima 📚.

Livro: O homem de lata – Sarah Winman.

Bom dia leitores,
É, alguns livros me ganham pela capa! Este eu comprei numa loja física da Saraiva e estava em promoção. Imaginei um romance leve. Há, que surpresa.
O livro inicia em 1950, no nascimento de Ellis. Pulamos alguns anos, quando ele entra na adolescência, aos poucos vamos descobrindo a vida dele, sua mãe amorosa, seu pai tirano, sua perda de rumo, sua amizade com Michael, um refúgio em sua vida castrada. Ele queria ser artista, ele queria um grande amor, porém seria talvez impossível naquela época viver seus sonhos. Ele se conforma com uma vida comum, um emprego em uma fábrica. Annie é sua opção de viver da melhor maneira possível. Um amor livre e compreensivo. A narrativa é triste e nostálgica quando ele se vê sozinho, arrastando os dias já com 46 anos de idade.
A segunda parte do #livro temos a visão da vida de Michael, alegre, expansivo, liberto. Assim entendemos claramente que o livro se trata de escolhas, de “e se” que permeia as pessoas. O que poderia ter sido se o mundo não fosse como é.
Um amor gentil, puro e lindo. Que foi interrompido. Importante para entender o horror do preconceito nas relações humanas.
A escrita é suave e fluída. E ao final da #leitura o sentimento é de melancolia.
Outro acerto importante é o HIV sendo retratado. Além das referências literárias, musicais e de obras de artes.
Também dividido entre Oxford, Londres e uma viagem inesquecível, a descrição dos lugares é ótima. Vale a pena!

#ohomemdelata #sarahwinman #faroeditorial #2018 #ficcaoinglesa
#notacinco #literatura #lendo #leitora #romance

Em 1963, Ellis e Michael eram dois garotos de doze anos que se tornaram grandes amigos. Durante muito tempo, sempre foram apenas os dois, andando pelas ruas de Oxford, um ensinando ao outro coisas como nadar, descobrir autores e livros e a esquivar-se dos punhos de seus pais dominadores. Até que um dia algo muito maior que uma grande amizade cresce entre eles. Mas então, avançamos cerca de uma década nesta história e encontramos Ellis, agora casado com Annie, e Michael não está mais por perto. O que leva à pergunta: o que aconteceu nos anos que se seguiram? Esta é quase uma história de amor. Mas seria muito simples defini-la assim.

Beijos e até a próxima 📚.

Livro: O menino que acreditava em milagres – John O’Leary.

Boa noite leitores, é postagem dupla hoje 🎉!
Cada vez mais tenho a certeza que quando lemos um #livro sem pretensão, as chances de êxito são maiores. Mais um que eu comprei pelo preço baixíssimo e que demorei pra pegar pra ler. Não sabia sobre a história, não conhecia o autor e para começar preciso dizer que admiro essa pessoa. Apesar de #autoajuda e #religiosidade não serem meus gêneros favoritos, acredito que este livro vá além. Me surpreendeu uma citação que eu já usava estar na obra, a diferença de viver e existir. Ele capta bem isso. Ele consegue ser emocionante, triste, inspirador e ainda sim leve e feliz. Me senti bem durante a #leitura.
Intercalando o passado e o presente, a história e as reflexões do autor, podemos chamar de milagre ou resiliência, coragem e afeto. Uma narrativa simples e prazerosa. No estilo tudo é possível.

“Um relato emocionante de triunfo sobre a tragédia, essa história traz reflexões inspiradoras a respeito das escolhas que fazemos na vida e das lições que podemos aprender com elas. Quando John O’Leary tinha nove anos, quase morreu em um devastador incêndio em sua casa. Com queimaduras em 100% do corpo, ele reuniu uma quantidade inimaginável de força interior apenas para sobreviver a essa fase tão difícil. Os insights que teve ao passar por essa experiência e os heróis que surgiram para ajudá-lo, sua família, a equipe médica e pessoas totalmente desconhecidas mudaram a sua vida. Nesse livro, John relata sua história e nos ajuda a encarar os aspectos corriqueiros de nossa vida de um modo extraordinário. Com uma trajetória que é uma verdadeira progressão de milagres, ele nos faz rir, chorar e repensar todo o propósito de nossas vidas. Mostrando-nos a importância de se valorizar todas as pequenas bênçãos e oportunidades que tendem a passar despercebidas diante de nossos olhos. Empoderador, honesto e gentil, a força e o incrível espírito de O’Leary transbordam e brilham em todas as páginas deste livro.”
#omeninoqueacreditavaemmilagres #johnoleary #universodoslivros #2017 #biografia #notaquatro #leitora #lendo #literaturaestrangeira

Beijos e até a próxima 📚.

Livro: O azarão – Markus Zusak.

Boa noite leitores, tudo bem?
Conheci o autor em 2012 com seu mais aclamado #livro e claro que me apaixonei.
Resolvi ler a primeira obra dele e portanto não esperando quase nada e ainda o comprei quase de graça.
Temos aqui uma história simples e curtinha, sobre um adolescente e suas questões tanto familiares, quanto sociais e existenciais. Sobre pertencimento, primeiro amor, necessidade de reconhecimento, a dor da rejeição e do crescimento imposto. Um típico protagonista que horas desejamos sacudir e dizer “acorda pra vida e cresce” e em outras “vem cá, me dá um abraço, vou te proteger” kkk.
Narrado em primeira pessoa, o livro apresenta a história de Cameron Wolfe, um garoto de 15 anos, perdido na vida e que vive às turras com a família. Trabalha com o pai encanador e sua mãe está sempre brigando com os filhos, na pequena casa onde todos moram juntos. Steve é o mais velho e mais bem-sucedido. Sarah é a segunda, e está sempre dando uns amassos com o namorado. Rube é o terceiro e o mais próximo de Cameron. Os dois, além de boxeadores amadores, vivem armando esquemas para roubar lojas e outros locais do tipo. Contudo, os planos nunca saem do papel. Uma história sobre a vida e sobre as lições que dela podem ser tiradas. Um romance de formação que exibe um jovem incorrigível, infeliz consigo mesmo e com sua vida.
#oazarao #markuszusak #bertrand #2012 #romanceaustraliano #notatres #leitora #leituradeumdia #lendo #literaturainfantojuvenil #literaturaestrangeira

Beijos e até a próxima 📚.

Livro: Inferno verde – Gladston Mamede.

Bom dia leitores,
Que surpresa esse #livro !
O autor me presenteou com mais esta obra, que é bem diferente das anteriores que eu li.
Fábio, nosso personagem principal, através do cotidiano e de uma vida bastante comum nos mergulha em sua mente caótica e complexa.
O interessante do livro é a dificuldade de entender o que faz parte do real ou do imaginário. Senti uma familiaridade com Fiodor Dostoievski.
Ambientado como sempre em Belo Horizonte, MG, acompanhamos a vida de Fábio desmoronar quando ele é assombrado por um espírito. E a gente se vê com raiva do protagonista. Logo depois com pena e tristeza. A vida familiar e suas questões. O esgotamento mental. A possibilidade do divórcio e a indagação se o problema está nos outros ou em nós. Entre o religioso e sobrenatural, temos um homem deprimido e paranóico talvez. Psicologia e religião. Ciência e fé. O abismo da fantasia e realidade. A grandeza da mente. Com um quê de auto ajuda nos fazendo refletir sobre a vida, a história prende e confunde e acredito que a ideia seja essa mesmo, sem respostas prontas. Como todo Thriller psicológico.
O final é absurdo e esperado, o que é fascinante.
#infernoverde #gladstonmamede #longarina #2019 #literaturabrasileira #notaquatro #leitora #leiturarapida #lendo #ficcao #livronacional #terror

Beijos e até a próxima 📚.

Livro: O perfume da folha de limão – Clara Sánchez.

Boa noite leitores,
Este #livro comprei motivada pelo preço e pela capa, confesso. Acho que esperava um drama, assim como minhas últimas leituras.
A premissa dele é boa e inovadora. Sandra está grávida e desesperança com seu relacionamento com o pai da criança, por isso parte para um retiro na casa de sua irmã numa cidadezinha pacata. Ao chegar lá, num dia ensolarado de praia, passa mal e é amparada por um casal de idosos. E sentindo-se acolhida passa uns dias na casa deles. Porém conhece um outro idoso, Julian que a procura para revelar que o casal não é tão fofo e normal conforme aparenta.
Temos a história contada a partir desses dois personagens, dentro de mesmo capítulos, facilitando a dinâmica da #leitura. Julian está ali com um propósito. Seu amigo Salva lhe enviou uma carta solicitando sua presença. Os dois se conheceram em um campo de concentração durante a segunda guerra mundial (coincidindo com minhas últimas leituras e eu não imaginava). Ele e o amigo mantinham algo em comum, a caça aos nazistas. Porém quando chega à cidade, começa a descobrir que nem tudo é o que parece, que não se pode confiar em qualquer pessoa e que existem verdades individuais para cada um.
Uma reflexão importante que pode ser usada nos dias atuais é de que cada pessoa acredita estar fazendo o melhor e o certo, colidindo com a realidade.
Os alemães que apoiaram aquela monstruosidade achavam que estavam do lado bom da sociedade. A verdade não é uma coisa única.
Porém apesar de muito bem escrito, eu fiquei decepcionada. Fiquei esperando reviravoltas e acontecimentos surpreendentes que não vieram. E o final foi bem abaixo do que eu esperava.
Não sei se eu recomendaria o livro, mas talvez valha tentar.
O título original pra mim fez muito mais sentido do que a tradução nada literal. “Lo que esconde tu nombre” é bem direto enquanto a versão em português é uma metáfora, talvez, sobre o perfume que parece doce, mas sendo limão na verdade é azedo.
#operfumedafolhadelimão #clarasanchez #planeta #2012 #romanceespanhol #notaquatro #leitora #lendo #literaturaestrangeira
Beijos e até a próxima 📚.

Livro: O tatuador de Auschwitz – Heather Morris.

Boa noite leitores,
Mais um #livro sobre o #holocausto e mais uma vez por empréstimo de um amigo, nesta obra temos um enredo um pouco diferente. Mostrando que o amor floresce mesmo nos campos mais improdutivos. Fácil e rápido de ler, quem nos conta a história é Lale, um rapaz eslovaco que se sacrifica pela família indo para o campo de concentração de Auschwitz e Birkenau, judeu e cheio de sonhos, conhece Gita, uma jovem eslovaca. E se apaixonam. E fazem de tudo para permanecerem vivos. O mais incrível é que retrata uma história real, baseada em pessoas reais que descrevem as atrocidades cometidas ali. E que fazem o possível e o impensável para sobreviver.
Livros como esse me fazem repensar algumas coisas. O limite do certo e errado, os meios e os fins, o suportável e insuportável, o medo que move ou paralisa, a conivência ou a resiliência, a força braçal ou psiquica, a fome, a vaidade humana, como se manter inteiro, como voltar pra casa entre tantas questões. Nos faz sentir bobos por nossos problemas e dilemas tão pequenos.
Personagens secundários que contribuem para a dinâmica do livro e o personagem protagonista cativante me emocionaram.
Bem escrito e bem fluído, vale a #leitura.
Que amor verdadeiro!

#otatuadordeauschwitz #heathermorris #planeta #2018 #ficcaoinglesa #notacinco #leitora #dicadelivro #lendo #literaturaestrangeira

Beijos e até a próxima 📚.

Livro: A mala de Hana – Karen Levine.

Boa noite leitores,
Esse #livro veio parar em minhas mãos da melhor forma possível, um amigo recente achou que eu gostaria da história e me ofereceu emprestado.
E embora eu não tenho chorado, como outros leitores, pelo que eu soube, é um livro muito fofo. Sim, já disse outras vezes que a Segunda guerra mundial me atrai (veja bem, apenas em conhecimento, porque sou contra a guerra, ainda mais essa) e as histórias sobre o assunto que mais gosto são contadas pelo ponto de vista de crianças (há uma grande variedade desse tipo) porque como já expliquei algumas vezes, o olhar ingênuo sobre algo terrível torna a leitura menos indigesta.
Nesse relato biográfico sobre a história da Hana, uma menina judia, que vivia na Tchecoslováquia, hoje República Tcheca, teve sua infância marcada pelo nazismo e pelo holocausto. Seus pais são levados de casa e algum tempo depois, ela e seu irmão George também são intimados a embarcar para campos de concentração.
E a história dessa menina só foi descoberta em 2000, através de uma mala com seu nome, mostrada em Tókio, no Japão, o que levou a diretora do museu, Fumiko a começar a investigar o passado até descobrir a verdade, onde estaria Hana?
Com capítulos curtos, uma obra de poucas páginas, intercalando entre 1940 com Hana contando sua história e já em 2000 com Tomiko em busca de respostas, a #leituradeumdia é emocionante e dinâmica.
Recomendado para jovens e pré adolescentes, é uma boa opção de presente e poderia ser indicado nas escolas. A obra traz uma mensagem muito importante, como a própria Fumiko declara, ensinar as crianças o perigo do preconceito, da crueldade e da intolerância, para que a história não se repita. Ah, meu Brasil, é uma dica preciosa para nós.
#amaladehana #karenlevine #melhoramentos #2007 #literaturainfantojuvenil #notaquatro #hanassuitcase #lendo #leitora

Beijos e até a próxima 📚.

Livro: A vida que enterramos – Allen Eskens.

Bom dia leitores,

Esse #livro faz parte de um total de cinco que eu comprei direto na livraria pelo preço imbatível. E igualmente aos demais, esse sendo o 4° que eu li, fiquei grata por escolher obras aleatórias, sem expectativas e sem me importar com a falta de hype dele. Um livro para ser bom só precisa de uma boa história e uma boa narrativa. A gente se surpreende.
Esperava um #suspense e ele é. E por uma incrível coincidência, traz um personagem com autismo, Jeremy, de 18 anos, sendo o irmão do protagonista, Joe, que tenta conciliar a vida, como segurança de um bar, estudante de graduação, filho de uma mulher extremamente problemática, irmão de uma pessoa com autismo, que precisa entregar uma biografia na faculdade. Sem ancestrais confiáveis e presentes, encontra em uma casa de repouso Carl, um senhor com câncer em estágio avançado, em liberdade condicional por isso, tendo cumprido trinta anos de cárcere por um crime brutal, o estupro, assassinato e incineração de uma jovem de quatorze anos na década de 80.
Joe busca respostas lentamente para descobrir a verdade. Desde Carl como soldado na guerra do Vietnã até os dias atuais. E conta com a ajuda de sua vizinha de apartamento, Lila.
Bem escrito em primeira pessoa, narrativa fluída, capítulos curtos, acontecimentos inesperados, bons personagens coadjuvantes, ação, drama e investigação, é uma #leitura prazerosa e rápida.
E as reviravoltas cumprem seu papel de confundir o leitor. Gostei do enredo e do desfecho. Nos levando a analisar a justiça e a sociedade.
Valeu. E este foi o livro de estreia do autor.

#avidaqueenterramos #alleneskens #intrinseca #2017 #romanceamericano #notacinco #literaturaestrangeira #leitora #dicadelivro #lendo

Beijos e até a próxima 📚.

Livro: Com amor, Anthony – Lisa Genova.

Bom dia leitores,
Aaaah, ❤️, que surpresa linda esse #livro.
Esse foi um dos raros que já comprei em livraria física, junto com outros 4, porque estavam em promoção por cerca de 12,00.
E eu não tinha nenhuma info sobre ele.
Assim que o peguei pra ler, uma semana atrás, despretensiosamente, descobri que era a autora de #parasemprealice que apenas assisti a adaptação cinematográfica e adorei.
A profundidade e originalidade da autora fazem toda a diferença.
Nessa obra temos duas histórias conectadas, de Olivia, mãe de um menino autista que faleceu e de Beth, mãe de três meninas e que descobre a traição do marido e também escritora.
É sobre #recomeco. É sobre #perdão. Amor incondicional. Amor aos livros. #Maternidade. #Casamento. #Amizade. E todos esses elementos incríveis servem de fundo para o mais importante, entendermos o #autismo. O capítulo quinze é umas das coisas mais impactantes e emocionantes que já li. Uma preciosidade.
O final é do jeitinho que eu esperava e queria. #valealeitura
#comamoranthony #lisagenova #novafronteira #2015 #romanceamericano #notacinco #favorito #leitora #literaturaestrangeira #lendo #dicadelivro

Beijos e até a próxima 📚.