Fevereiro/2017: Livros Desejados.

Bom dia, leitores.

Fim de mês chegou e resolvi mostrar à vocês minha última listinha de livros desejados que surgiram este mês. O critério usado foi bastante fácil pois os três primeiros são indicações de leituras do ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama e que ao pesquisar, me interessaram bastante e os outros foram motivos aleatórios, então vamos lá:

Rápido e Devagar – Daniel Kahneman.

Sinopse oficial: O vencedor do Nobel de Economia Daniel Kahneman nos mostra as formas que controlam a nossa mente em Rápido e devagar, as duas formas de pensar: o pensamento rápido, intuitivo e emocional e o devagar, lógico e ponderado. Daniel nos mostra a capacidade do pensamento rápido, sua influência persuasiva em nossas decisões e até onde podemos ou não confiar nele. O entendimento do funcionamento dessas duas formas de pensar pode ajudar em nossas decisões pessoais e profissionais.

A sexta extinção – Elizabeth Kolbert.

Sinopse oficial: Ao longo dos últimos quinhentos milhões de anos, o mundo passou por cinco brutais extinções em massa, nas quais sua biodiversidade caiu de maneira abrupta. Dessas, a mais conhecida foi a que eliminou, entre outros seres vivos, os dinossauros, quando um asteróide colidiu com o planeta há 65 milhões de anos. Atualmente, vem sendo monitorada a sexta extinção, que tem potencial para ser a mais devastadora da história da Terra. Mas, dessa vez, a causa não é um asteróide ou algo semelhante. Nós somos a causa. Em “A sexta extinção”, a jornalista Elizabeth Kolbert explica de que maneira e por que o ser humano alterou a vida no planeta como absolutamente nenhuma espécie o fizera até hoje. Para isso, a autora lança mão de trabalhos de dezenas de cientistas nas searas mais diversas e vai aos lugares mais remotos em busca de respostas: de ilhas quase inacessíveis na Islândia até a vastidão da cordilheira dos Andes. Neste livro, Kolbert apresenta ao leitor doze espécies — algumas desaparecidas, outras em vias de extinção — e, partir daí, chega à conclusão assustadora de que uma quantidade inigualável de animais está desaparecendo bem diante de nossos olhos. Ao mesmo tempo, a jornalista traça um panorama de como a extinção tem sido entendida pelo homem nos últimos séculos, desde os primeiros artigos sobre o tema, do naturalista francês Georges Cuvier, passando por Charles Lyell e Charles Darwin, até os dias de hoje. Kolbert mostra que a sexta extinção corre o risco de ser o legado final da humanidade e nos convida a repensar uma questão fundamental: o que significa ser humano?

Sapiens – Uma breve história da humanidade – Yuval Noah Harari.

Sinopse oficial: O autor repassa a história da humanidade, ou do homo sapiens, desde o surgimento da espécie durante a pré-história até o presente, mas em vez de apenas “inventariar” os fatos históricos ele os relaciona com questões do presente e os questiona de maneira surpreendente. Além disso, para cada fato ou crença que temos como certa hoje em dia, o autor apresenta as diversas interpretações existentes a partir de diferentes pontos de vista, inclusive as muito atuais, e vai além, sugerindo interpretações muitas vezes desconcertantes. Yuval Noah Harari é professor do departamento de história da Universidade Hebraica de Jerusalém. É especialista em história mundial, medieval e militar.

Amar e ser livre – Sri Prem Baba.

Vontade de ler este livro porque o assunto parece interessante, embora eu não seja fã de livros de auto-ajuda, mas ouvi falar bem deste e o preço atrai.

Sinopse oficial: Neste livro, Prem Baba fala sobre a qualidade amorosa e o desenvolvimento das relações amorosas, mostrando que um relacionamento feliz vai além da realização pessoal. A construção de relacionamentos amorosos, saudáveis e construtivos é determinante para a construção de um mundo melhor, com menos maldade. Iluminando a nós mesmos, iluminaremos o mundo.

Caviar é uma ova – Gregorio Duvivier.

Gosto muito dos textos e falas do autor, principalmente pela forma irônica e inteligente que escreve.

Sinopse oficial: Reúne crônicas escritas desde 2013 e, naturalmente, passa por toda a situação de crise (política, econômica e social) que o Brasil vem enfrentando.

Pecar e perdoar – Leandro Karnal.

Tenho grande curiosidade para ler algo deste autor, pois já assisti algumas entrevistas dele que gostei bastante das reflexões e pensamentos apresentados.

Sinopse oficial: “Errar é humano.” Essa afirmativa tão comum encerra uma verdade mais profunda que muitas vezes se perde no clichê: o pecado e o perdão são duas faces da mesma moeda — sem um não pode haver o outro. É exatamente dessa duplicidade que o historiador Leandro Karnal trata em Pecar e perdoar — Deus e o homem na história. Com uma análise focada nas experiências tão intrinsecamente humanas do desvio da norma e do restabelecimento da confiança, Karnal mostra como a sociedade moderna ainda utiliza essas noções baseadas na religiosidade judaico-cristã, e como, apesar de suas origens tão antigas, tais conceitos seguem cada vez mais atuais.

6

O oceano no fim do caminho – Neil Gaiman.

Ótimas críticas e bastante popularidade deste livro me deixaram com vontade de conhecê-lo. E o que dizer desta capa maravilhosa?

Sinopse oficial: Foi há quarenta anos, agora ele lembra muito bem. Quando os tempos ficaram difíceis e os pais decidiram que o quarto do alto da escada, que antes era dele, passaria a receber hóspedes. Ele só tinha sete anos. Um dos inquilinos foi o minerador de opala. O homem que certa noite roubou o carro da família e, ali dentro, parado num caminho deserto, cometeu suicídio. O homem cujo ato desesperado despertou forças que jamais deveriam ter sido perturbadas. Forças que não são deste mundo. Um horror primordial, sem controle, que foi libertado e passou a tomar os sonhos e a realidade das pessoas, inclusive os do menino. Ele sabia que os adultos não conseguiriam — e não deveriam — compreender os eventos que se desdobravam tão perto de casa. Sua família, ingenuamente envolvida e usada na batalha, estava em perigo, e somente o menino era capaz de perceber isso. A responsabilidade inescapável de defender seus entes queridos fez com que ele recorresse à única salvação possível: as três mulheres que moravam no fim do caminho. O lugar onde ele viu seu primeiro oceano.

 

Aguardando descontinhos, pra variar, para poder comprar.

Beijos e até Segunda-feira.

Janeiro/2017: Livros comprados.

img_20170201_221058
Livros comprados e brinde de um marcador de páginas com direito a 10% de desconto na próxima compra.

Bom dia, leitores.

Neste mês que passou, eu nem estava pensando em comprar nenhum novo livro, porque sei que preciso ler os que já estão em minha estante, porém ao chegar dia trinta recebo um e-mail a noite anunciando que a Amazon estava fazendo quatros anos de existência e por isso muitos livros estavam com preços promocionais. Abri o link e verifiquei ser verdade. Daí não houve jeito. Busquei minha listinha de desejados e pesquisei, conseguindo fazer boas compras:

A promessa da Rosa – Babi A. Sette.

 Este livro estava na minha lista de desejados há bastante tempo e consegui comprar agora porque o preço estava bom. Ótimas críticas que li a respeito me deixam ansiosas para ler. Romances de época é um gênero que gosto muito.

Sinopse oficial: Século XIX: status, vestidos pomposos, carruagens, bailes… Kathelyn Stanwell, a irresistível filha de um conde, seria a debutante perfeita, exceto pelo fato de que ela detesta a nobreza; é corajosa, idealista e geniosa. Nutre o sonho de ser livre para escolher o próprio destino, dentre eles inclui o de não se casar cedo. No entanto, em um baile de máscaras, um homem intrigante entra em cena… Arthur Harold é bonito, rico e obstinado. Supondo, por sua aparência, que ele não pertence ao seu mundo, a impulsiva Kathelyn o convida a entrar no jardim – passeio proibido para jovens damas. Nunca mais se veriam, ela estava segura disso. Entretanto, ele é o nono duque de Belmont, alguém bem diferente do homem que idealizava, só que, de um instante a outro, o que parecia a aventura de uma noite se transforma em uma paixão sem limites. Porém, a traição causada pela inveja e uma sucessão de mal-entendidos dão origem ao ciúme e muitas reviravoltas. Kathelyn será desafiada, não mais pelas regras sociais ou pelo direito de trilhar o próprio caminho, e, sim, pela única coisa capaz de vencer até mesmo a sua força de vontade e sua enorme teimosia: o seu coração.

Para poder viver – Yeonmi Park.

Este é outro título que tenho muita curiosidade em ler porque trata-se de uma biografia feminina com o enredo voltado à culturas extremamente machistas.

Sinopse oficial: Yeonmi Park não sonhava com a liberdade quando abandonou a Coreia do Norte. Mas sabia que fugir era a única maneira de sobreviver à fome, às doenças e ao governo repressor. Este livro é a história da luta de Park pela vida. O leitor acompanha sua infância no país mais sombrio do mundo. Em seguida, testemunha sua fuga, aos treze anos, pelo submundo chinês de traficantes e contrabandistas. Emociona-se com seu périplo pela China através do deserto de Gobi até a Mongólia, guiada pelas estrelas, em direção à Coreia do Sul. Vibra com seu papel como ativista pelos direitos humanos. Antes dos 21 anos, Yeonmi acumulou experiência suficiente para encantar todas as gerações de leitores neste livro memorável.

As gêmeas do gelo – S. K. Tremayne.

Outro cobiçado há meses, capa incrível, muito lido e aplaudido em diversos sites literários. Para acrescentar, confesso que estou empolgada nas últimas semanas com livros do gênero suspense, mistério e terror.

Sinopse oficial: Um ano depois de Lydia, uma de suas filhas gêmeas idênticas, morrer em um acidente, Angus e Sarah Moorcroft se mudam para a pequena ilha escocesa que Angus herdou da avó, na esperança de conseguirem juntar os pedaços de suas vidas destroçadas. Mas quando sua filha sobrevivente, Kirstie, afirma que eles estão confundindo a sua identidade — que ela é, na verdade, Lydia — o mundo deles desaba mais uma vez. Quando uma violenta tempestade deixa Sarah e Kirstie (ou será Lydia?) confinadas naquela ilha, a mãe é torturada pelo passado — o que realmente aconteceu naquele dia fatídico, em que uma de suas filhas morreu?’

Não conte para a mamãe – Toni Maguire.

Este livro nem é tão recente, foi lançado em 2012, porém por tratar-se de um tema forte e polêmico, quero muito ler. Também do gênero biografia e muito bem recomendado.

Sinopse oficial: Quando aconteceu pela primeira vez, a pequena e inocente Antoniette tinha apenas seis anos. Apesar da tenra idade, tudo ficou gravado em sua memória, o tempo nada dissipou: os detalhes, os sentimentos, a dor. Foi a primeira de muitas, incontáveis vezes. Não conte para a mamãe, de Toni Maguire, desvela a comovente história de uma infância idílica que mascarava uma terrível verdade.

A cidade murada – Ryan Graudin.

Vi sobre este livro em um canal literário que gosto bastante e ao pesquisar no Skoob tive a certeza que precisava ler este livro.

Sinopse oficial: A Cidade Murada é um terreno com ruas estreitas e sujas, onde vivem traficantes, assassinos e prostitutas. É também onde mora Dai, um garoto com um passado que o assombra. Para alcançar sua liberdade, ele terá de se envolver com a principal gangue e formar uma dupla com alguém que consiga fazer entregas de drogas muito rápido. Alguém como Jin, uma garota ágil e esperta que finge ser um menino para permanecer em segurança e procurar sua irmã. Mei Yee está mais perto do que ela imagina: presa num bordel, sonhando em fugir… até que Dai cruza seu caminho. Inspirado num lugar que existiu, este romance cheio de adrenalina acompanha três jovens unidos pelo destino numa tentativa desesperada de escapar desse labirinto.

Os últimos dias de nossos pais – Joël Dicker.

Comprei este livro porque fiquei apaixonada por este autor desde que li “A verdade sobre o Caso Harry Quebert” do mesmo autor e foi uma leitura incrível. Estou sempre inclinada a comprar novos lançamentos de autores que gosto, porém como o último livro lançado dele “O livro dos Baltimore” que está na minha lista de desejados ainda está com preço alto, este estava na promoção e por isso o escolhi. O do Baltimore compro futuramente.

Sinopse oficial: Após a frustração de ter tido o Exército britânico encurralado em Dunquerque, Winston Churchill tem uma ideia capaz de mudar o curso da guerra: a criação de uma nova seção do serviço secreto britânico, a SOE (Executiva de Operações Especiais), responsável por conduzir ações de sabotagem e se infiltrar nas linhas inimigas. Algo jamais feito na história. Na esperança de se juntar à Resistência, o jovem Paul-Émile deixa Paris e vai para Londres. Logo recrutado pela SOE, ele se integra a um grupo de franceses que se tornam seus companheiros de coração e de armas. Passando por formações e treinamentos intensos nos quatro cantos da Inglaterra, os selecionados voltarão para a França ocupada para contribuir na resistência. Mas a espionagem alemã está alerta…A existência da SOE por muito tempo foi mantida em segredo. Várias décadas após o fim das atrocidades da Segunda Guerra, Os últimos dias de nossos pais é um dos primeiros romances a abordar sua criação e a relembrar as verdadeiras relações entre a Resistência e a Inglaterra de Churchill. Dicker constrói um livro sobre amor, amizade e medo, com uma profunda reflexão sobre o ser humano e suas fraquezas.

A mulher silenciosa – A. S. A. Harrison.

Outro suspense, porém neste caso o título não estava na minha lista de desejados e eu não gosto de comprar por impulso, porém quando vi o preço de Sete reais ficou impossível não colocar no carrinho de compras. Parece promissor.

Sinopse oficial: Jodi e Todd estão juntos há 20 anos e, aparentemente, levam uma vida invejável. Todd é um empreiteiro bem-sucedido que pode bancar alguns luxos, como o enorme apartamento com uma vista deslumbrante para o lago, um Porsche (dele) e um Audi (dela) na garagem, e o estilo de vida de Jodi. Psicoterapeuta, ela atende em casa apenas dois clientes por dia, e tem tempo de sobra para as sessões de pilates, as aulas de arranjos florais, os passeios com Freud, o golden retriever do casal, e o preparo das refeições gourmet de que tanto gosta. Jodi ainda fica ansiosa ao ouvir a chave do marido abrindo a porta. Todd diz que nunca encontrará uma mulher igual a ela. Essa fachada perfeita, porém, está prestes a ruir. Todd é um adúltero incurável, e Jodi sabe disso. Ela é a esposa silenciosa, preparada para tolerar as traições do marido com o intuito de manter as aparências. Até que Todd sai de casa — para viver com uma mulher com metade da idade dela, filha de seu melhor amigo. Magoada, humilhada e, por fim, financeiramente abalada, Jodi começa a contemplar o assassinato como uma opção razoável. Contado alternadamente nas perspectivas dele e dela, A mulher silenciosa é um livro sobre um casamento à beira do fim, um casal na direção da catástrofe, concessões que não podem ser feitas e promessas que não serão cumpridas. Um thriller psicológico sofisticado, que seduz o leitor desde a primeira página.

Beijos, bom final de semana e até Segunda-feira.

Janeiro/2017: Livros Desejados.

Bom dia, leitores.

Estou aqui nesta manhã para mostrar a vocês os livros que estou desejando comprar e conseguir ler em breve. Este é um post sempre complicado e extenso, pois minha lista vem aumentando vertiginosamente, mesmo comprando sempre. Se vocês souberem de um preço especial/ promoção, avisem nos comentários:

O advogado rebelde – John Grisham.

Seguindo uma onda de mistério e suspense criminal, ouvi ótimos comentários sobre este livro. Fez sucesso nos EUA, embora aqui não seja muito conhecido.

Sinopse oficial: “O advogado rebelde” apresenta um dos mais ousados protagonistas do mestre dos thrillers de tribunal John Grisham. Sebastian Rudd é “o advogado rebelde” da trama. Seu escritório é uma van blindada, seu motorista anda fortemente armado e seus clientes são pessoas das quais a maioria dos advogados prefere manter distância, como um jovem viciado acusado de participar de um culto satânico e molestar e matar duas crianças pequenas. Mas Sebastian Rudd acredita que todos merecem um julgamento justo, ainda que ele tenha que trapacear para fazer justiça. Em sua melhor forma, Grisham constrói um suspense eletrizante e não se furta a criticar o sistema judiciário e as grandes corporações neste novo romance.

Em busca de um final feliz – Katherine Boo.

A vida é uma supresa, não é mesmo? Minha vontade em ler este livro aconteceu por causa de um encarte que encontrei dentro de um dos meus livros. Pelo resumo, fiquei bastante empolgada com a história. Justamente por saber que trata-se de uma história forte e dramática.

Sinopse oficial: Através de uma forte narrativa, descobrimos como é o dia a dia dos moradores de Annawadi, uma favela à sombra do elegante Aeroporto Internacional de Mumbai, na Índia. A história de seus habitantes nos faz rir e chorar e o leitor vai se apaixonar por Sunil Sharma, o menino catador de lixo que quer ficar rico, por Manju, a moça mais bonita da favela, que quer ser professora, e até pela tresloucada Fátima, a Perna Só, que só quer um pouco de atenção.

Grandes esperanças – Charles Dickens.

Um clássico. Simplesmente preciso ler.

Sinopse oficial: A grande característica de ‘Grandes Esperanças’ é ser uma história de redenção moral do protagonista, Pip, um órfão criado rigidamente pela irmã num lar humilde e disfuncional, que, após herdar inesperadamente uma fortuna, rejeita a família e os amigos por se envergonhar da própria origem. 
No começo conhecemos o infortúnio de Pip, o narrador que vive aterrorizado pela irmã mais velha que, após a morte dos pais, o criou “com a mão de ferro”, bordão para a maneira rígida e por vezes violenta com que trata o filho de criação e também o marido, o ferreiro Joe Gargery. Sua vida começa a mudar com o inesperado convite para que passe a visitar Miss Havisham, uma mulher rica da aldeia, e seja companhia de sua filha adotiva, Estella. Pip imediatamente tem uma queda pela garota, sentimento que se transformará em amor durante a vida adulta e o conduzirá à imoralidade. A vida de Pip sofre uma reviravolta ainda maior quando, já se preparando para o ofício de ferreiro, recebe a visita de um advogado, que anuncia que o jovem é herdeiro de uma fortuna. Após abandonar a família para viver em Londres, Pip passa a desprezar a sua vida anterior, tentando tornar-se digno de se casar com Estella, que, no entanto, não se interessa por seus sentimentos. Dividido em três partes, discutindo a bondade, a culpa e o desejo, o romance originalmente foi escrito como um folhetim e publicado na revista semanal All the Year Round, entre dezembro de 1860 e agosto de 1861, tornando-se um grande sucesso. Dickens toma o cuidado de não buscar a empatia fácil com o leitor, fazendo de Pip um personagem sincero em sua imoralidade e, quando se arrepende, na busca pela redenção.

Admirável mundo novo – Aldous Huxley.

Estou bastante fã de distopias e li ótimas críticas sobre este livro, que dos quatro maiores livros do gênero este e o listado abaixo são os que ainda não li.

Sinopse oficial: Uma sociedade inteiramente organizada segundo princípios científicos, na qual a mera menção das antiquadas palavras “pai” e “mãe” produzem repugnância. Um mundo de pessoas programadas em laboratório, e adestradas para cumprir seu papel numa sociedade de castas biologicamente definidas já no nascimento. Um mundo no qual a literatura, a música e o cinema só têm a função de solidificar o espírito de conformismo. Um universo que louva o avanço da técnica, a linha de montagem, a produção em série, a uniformidade, e que idolatra Henry Ford. Essa é a visão desenvolvida no clarividente romance distópico de Aldous Huxley, que ao lado de 1984, de George Orwell, constituem os exemplos mais marcantes, na esfera literária, da tematização de estados autoritários. Se o livro de Orwell criticava acidamente os governos totalitários de esquerda e de direita, o terror do stalinismo e a barbárie do nazifascismo, em Huxley o objeto é a sociedade capitalista, industrial e tecnológica, em que a racionalidade se tornou a nova religião, em que a ciência é o novo ídolo, um mundo no qual a experiência do sujeito não parece mais fazer nenhum sentido, e no qual a obra de Shakespeare adquire tons revolucionários. Entretanto, o moderno clássico de Huxley não é um mero exercício de futurismo ou de ficção científica. Trata-se, o que é mais grave, de um olhar agudo acerca das potencialidades autoritárias do próprio mundo em que vivemos.

Fahrenheit 451 – Ray Bradbury.

Seguindo o mesmo motivo anterior, preciso ler.

Sinopse oficial: Escrito após o término da Segunda Guerra Mundial, em 1953, Fahrenheit 451, de Ray Bradubury, revolucionou a literatura com um texto que condena não só a opressão anti-intelectual nazista, mas principalmente o cenário dos anos 1950, revelando sua apreensão numa sociedade opressiva e comandada pelo autoritarismo do mundo pós-guerra. Agora, o título de Bradbury, que morreu recentemente, em 6 de junho de 2012, ganhou nova edição pela Biblioteca Azul, selo de alta literatura e clássicos da Globo Livros, e atualização para a nova ortografia. A singularidade da obra de Bradbury, se comparada a outras distopias, como Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley, ou 1984, de George Orwell, é perceber uma forma muito mais sutil de totalitarismo, uma que não se liga somente aos regimes que tomaram conta da Europa em meados do século passado. Trata-se da “indústria cultural, a sociedade de consumo e seu corolário ético – a moral do senso comum”, segundo as palavras do jornalista Manuel da Costa Pinto, que assina o prefácio da obra. Graças a esta percepção, Fahrenheit 451 continua uma narrativa atual, alvo de estudos e reflexões constantes. O livro descreve um governo totalitário, num futuro incerto, mas próximo, que proíbe qualquer livro ou tipo de leitura, prevendo que o povo possa ficar instruído e se rebelar contra o status quo. Tudo é controlado e as pessoas só têm conhecimento dos fatos por aparelhos de TVs instalados em suas casas ou em praças ao ar livre. A leitura deixou de ser meio para aquisição de conhecimento crítico e tornou-se tão instrumental quanto a vida dos cidadãos, suficiente apenas para que saibam ler manuais e operar aparelhos.

Belle – Lesley Pearse.

Recentemente eu descobri que li há um bom tempo atrás o segundo livro dessa história e eu não sabia que se tratava de uma continuação, pois são momentos diferentes da protagonista. Como gostei bastante de Entre o amor e a paixão, fiquei curiosa por este.

Sinopse oficial: Londres, 1910. Belle, de 15 anos, viveu em um bordel em Seven Dials por toda sua vida, sem saber o que acontecia nos quartos do andar de cima. Mas sua inocência é estilhaçada quando vê o assassinato de uma das garotas e, depois, pega das ruas pelo assassino para ser vendida em Paris. Sem poder ser dona de seu próprio destino, Belle é forçada a cruzar o mundo até a sensual Nova Orleans onde ela atinge a maioridade e aprende a aproveitar a vida como cortesã. A saudade de casa — e o conhecimento de que seu status como garota de ouro não durará muito — a leva a sair de sua gaiola de ouro. Mas Belle percebe que escapar é mais difícil do que imaginou, pois sua vida inclui homens desesperados que imploram por sua atenção. Espirituosa e cheia de desenvoltura, ela tem uma longa e perigosa jornada pela frente. A coragem será suficiente para sustentá-la? Ela poderá voltar para sua família e amigos e encontrar uma chance para a felicidade?

Os homens que não amavam as mulheres – Stieg Larsson.

Embora este título nos remeta a auto-ajuda ou afins, se trata de uma ficção muito bem avaliada e descobri em blogs literários a existência dele.

Sinopse oficial: O motivo do sucesso reside em vários fronts. Um deles é a forma original com que Larsson engendra a trama, fazendo-a percorrer variados aspectos da vida contemporânea, da ciranda financeira feita de corrupção à invasão de privacidade, da violência sexual contra as mulheres aos movimentos neofascistas e ao abuso de poder de uma maneira geral. Outro é a criação de personagens extremamente bem construídos e originais, como a jovem e genial hacker Lisbeth Salander, magérrima, com o corpo repleto de piercings e tatuagens e comportamento que beira a delinqüência. O terceiro é a maestria em conduzir a narrativa, repleta de suspense da primeira à última página.
Os homens que não amavam as mulheres é um enigma a portas fechadas – passa-se na circunvizinhança de uma ilha. Em 1966, Harriet Vanger, jovem herdeira de um império industrial, some sem deixar vestígios. No dia de seu desaparecimento, fechara-se o acesso à ilha onde ela e diversos membros de sua extensa família se encontravam. Desde então, a cada ano, Henrik Vanger, o velho patriarca do clã, recebe uma flor emoldurada – o mesmo presente que Harriet lhe dava, até desaparecer. Ou ser morta. Pois Henrik está convencido de que ela foi assassinada. E que um Vanger a matou. Quase quarenta anos depois, o industrial contrata o jornalista Mikael Blomkvist para conduzir uma investigação particular. Mikael, que acabara de ser condenado por difamação contra o financista Wennerström, preocupa-se com a crise de credibilidade que atinge sua revista, a Millennium. Henrik lhe oferece proteção para a Millennium e provas contra Wennerström, se o jornalista consentir em investigar o assassinato de Harriet. Mikael descobre que suas inquirições não são bem-vindas pela família Vanger, e que muitos querem vê-lo pelas costas. De preferência, morto. Com o auxílio de Lisbeth Salander, que conta com uma mente infatigável para a busca de dados – de preferência, os mais sórdidos -, ele logo percebe que a trilha de segredos e perversidades do clã industrial recua até muito antes do desaparecimento ou morte de Harriet. E segue até muito depois…. até um momento presente, desconfortavelmente presente.’

Dois garotos se beijando – David Levithan.

Preciso conhecer alguma obra deste autor tão conhecido e optei por este por ter melhor pontuação no Skoob.

Sinopse oficial: Do lado de fora da escola, ao ar livre, rodeados por câmeras e por uma multidão que, em parte apoia e em parte repudia o que estão fazendo, Craig e Harry estão tentando quebrar o recorde mundial do beijo mais longo. Craig e Harry não são mais um casal, mas já foram um dia. Peter e Neil são um casal. Seus beijos são diferentes. Avery acaba de conhecer Ryan e precisa decidir sobre como contar para ele que é transexual, mas está com medo de não ser aceito depois disso. Cooper está sozinho. Passa suas noites em claro, no computador, criando vidas falsas online e seduzindo homens que jamais conhecerá na vida real. Mas quando seus pais descobrem seu passatempo proibido, o mundo dele desaba. Cada um desses meninos tem uma situação diferente. Alguns contam com o apoio incondicional da família, outros não. Alguns sofrem com o bullying na escola, outros, com o coração partido. 
Mas bem no centro de todas essas histórias paralelas está o amor. E, através dele, a coragem para lutar por um mundo onde esse sentimento nunca seja sinônimo de tabu.

O menino que desenhava monstros – Keith Donohue.

Depois de tantos elogios a este livro espalhados pela internet, preciso conhecer a história também.

Sinopse oficial: O Menino que Desenhava Monstros ganhará uma adaptação para os cinemas, dirigida por ninguém menos que James Wan, o diretor de Jogos Mortais e Invocação do Mal.
Jack Peter é um garoto de 10 anos com síndrome de Asperger que quase se afogou no mar três anos antes. Desde então, ele só sai de casa para ir ao médico. Jack está convencido de que há de monstros embaixo de sua cama e à espreita em cada canto. Certo dia, acaba agredindo a mãe sem querer, ao achar que ela era um dos monstros que habitavam seus sonhos. Ela, por sua vez, sente cada vez mais medo do filho e tenta buscar ajuda, mas o marido acha que é só uma fase e que isso tudo vai passar. Não demora muito até que o pai de Jack também comece a ver coisas estranhas. Uma aparição que surge onde quer que ele olhe. Sua esposa passa a ouvir sons que vêm do oceano e parecem forçar a entrada de sua casa. Enquanto as pessoas ao redor de Jack são assombradas pelo que acham que estão vendo, os monstros que Jack desenha em seu caderno começam a se tornar reais e podem estar relacionados a grandes tragédias que ocorreram na região. Padres são chamados, histórias são contadas, janelas batem. E os monstros parecem se aproximar cada vez mais. Na superfície, O Menino que Desenhava Monstros é uma história sobre pais fazendo o melhor para criar um filho com certo grau de autismo, mas é também uma história sobre fantasmas, monstros, mistérios e um passado ainda mais assustador. O romance de Keith Donohue é um thriller psicológico que mistura fantasia e realidade para surpreender o leitor do início ao fim ao evocar o clima das histórias de terror japonesas.

Bom dia, Verônica – Andrea Killmore.

Vi uma resenha deste livro em um vídeo no Youtube e ao pesquisar sobre ele me interessei muito pela história. Pena que o preço não colabora (estou no aguardo).

Sinopse oficial:  Andrea Killmore faz sua estreia com um livro que está destinado a se tornar uma referência na literatura policial brasileira. Amiga íntima do perigo, ela é uma revelação que não pode ser revelada, e seu verdadeiro nome continua um mistério. Em outra vida, ela foi alguém importante dentro da polícia. Após trabalhar infiltrada em um caso e sofrer uma grande perda pessoal, viu-se obrigada a assumir uma nova identidade. E com ela, uma nova vocação. Assim nasceu Andrea Killmore. Em ‘Bom dia, Verônica’, acompanhamos a secretária da polícia Verônica Torres, que, na mesma semana, presencia de forma chocante o suicídio de uma jovem e recebe uma ligação anônima de uma mulher desesperada clamando por sua vida. Com sua habilidade e sua determinação, ela vê a oportunidade que sempre quis para mostrar sua competência investigativa e decide mergulhar sozinha nos dois casos. No entanto, essas investigações teoricamente simples se tornam verdadeiros redemoinhos e colocam Verônica diante do lado mais sombrio do homem, em que um mundo perverso e irreal precisa ser confrontado. Andrea Killmore compõe thrillers como os grandes mestres, e sua experiência de vida confere uma autenticidade que poucas vezes encontramos em suspenses policiais, vibrante e cruel — como a realidade.’

Fora de mim – Sharon M. Draper.

Encantador.

Sinopse oficial: A maioria das pessoas não se dá conta do poder das palavras. Para Melody Brooks, elas são como pequenos tesouros. Melody tem paralisia cerebral: não pode andar, não pode ir ao banheiro ou se alimentar sozinha, nunca disse uma palavra… e ela tem quase onze anos. Os médicos foram categóricos e disseram que Melody seria um fardo, mas seus pais sabiam do potencial de sua filha. Bastava apenas querer enxergar. Melody tem memória fotográfica, um rico vocabulário e uma sensível percepção da vida. Talvez seja a menina mais inteligente de sua escola. Mas quase ninguém consegue percebê-la. Não sabem que ela consegue ouvi-los, entendê-los e que tem muito a dizer. Melody quer tocar o mundo. Romper com os limites aparentemente intransponíveis impostos por seu corpo. Determinada, ela vai encontrar uma forma de mostrar que pode ir além e surpreenderá a todos. Fora de mim recebeu diversos prêmios e indicações nos Estados Unidos, entre eles o Frank Josette, concedido a livros nos quais crianças e jovens lidam de forma positiva com as dificuldades de seu mundo.

Vozes de Tchernóbil – Svetlana Alexievich

Ok, mesmo eu não conseguindo pronunciar o nome da autora, ainda quero muito ler este livro. Dramático e histórico do jeito que eu gosto.

Sinopse oficial: Em abril de 1986, uma explosão na usina nuclear de Chernobil, na Ucrânia — então parte da finada União Soviética —, provocou uma catástrofe sem precedentes: uma quantidade imensa de partículas radioativas foi lançada na atmosfera e a cidade de Pripyat teve que ser imediatamente evacuada. Tão grave quanto o acidente foi a postura dos governantes soviéticos, que expunham trabalhadores, cientistas e soldados à morte durante os reparos na usina. Pessoas comuns, que mantinham a fé no grande império comunista, pereciam após poucos dias de serviço. Por meio das vozes dos envolvidos na tragédia, Svetlana constrói este livro arrebatador, que tem a força das melhores reportagens jornalísticas e a potência dos maiores romances literários. Uma obra-prima do nosso tempo.

O livro dos Baltimore – Joël Dicker.

Porque este autor é maravilhoso, amei o último livro que li dele e preciso deste lançamento. (Resenha de Livros: A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert – Joël Dicker).

Sinopse oficial: Marcus Goldman teve uma juventude inesquecível em Baltimore, ao lado dos primos e dos tios, a parte bem-sucedida de sua família e que ele tanto admirava. Mas a felicidade aparente não condizia com a realidade e o dia do Drama marcou o destino fatídico e inesperado de todos aqueles que ele mais amava. Oito anos depois, Marcus ainda tenta montar o quebra-cabeça do Drama, lidar com as consequências e entender o que aconteceu. Desencavando o passado, reacendendo paixões e desvendando mistérios, ele decide escrever o próximo romance sobre sua família, numa tentativa de se libertar de antigos ressentimentos e redimir aqueles que foram punidos pelos infortúnios da vida. Rivalidade, traição, sucesso, paixão e inveja: abordando temas presentes na vida de todos nós, Joël Dicker constrói brilhantemente o retrato de uma juventude, destacando a força do destino e a fragilidade de nossas maiores conquistas.

Bônus: Algo Belo – Jamie McGuire.

14

Precisava falar deste livro que só será lançado em Março deste ano, porém que aguardo sua publicação no Brasil desde 2015. Fazendo parte da série Belo Desastre, bastante conhecida no país, conta a história de América e Shepley, América sendo amiga de Abby e Shepley sendo primo de Travis, ou seja, um Maddox. Em Desastre Iminente (que gostei bastante na época) e Belo Desastre (que não gostei tanto assim) esses dois personagens coadjuvantes me cativaram muito e estou ansiosa pela publicação aqui através da Verus Editora.

Ufa, beijos e até logo.

Livros para ler em 2017.

Bom dia, lindos.

Para este ano não estou almejando grande quantidade de leituras, portanto vou iniciar a minha meta com os que eu já tenho na estante e no decorrer do ano conforme eu for comprando, ganhando ou pegando emprestado irei atualizando vocês por aqui. Segue minha listinha de livros que são certos que lerei:

285 As cores da vida Kristin Hannah
286 O malabarista Alessandro K. Pithon
287 A teoria de tudo Jane Hawking
288 Um poema para Bárbara Mônica Sifuentes
289 Minha vida fora de série Paula Pimenta
290 Cidade dos ossos Cassandra Clare
291 A rainha vermelha Victoria Aveyard
292 O constante correr das horas Justin Go
293 Fantasma Roger Hobbs
294 Circo invisível Jennifer Egan
295 Objetos cortantes Gillian Flynn
296 A sociedade literária e a torta de casca de batata Mary Ann Shaffer
297 Tudo aquilo que nunca foi dito Marc Levy
298 Uma casa no meio do caminho Barry Martin
299 O segredo de Emma Corrigan Sophie Kinsella
300 Fim de verão Joyce Maynard
301 Gelo Negro Becca Fitzpatrick
302 Uma mulher livre Danielle Steel 
303 Cujo Stephen King
304 As crônicas de gelo e fogo A guerra dos tronos George R. R. Martin
305 Talvez um dia Colleen Hoover
  • O número apresentado na primeira coluna trata-se do número do livro lido no decorrer da minha vida literária.

Possuo os outros quatro livros da saga de George R. R. Martin, mas não prometo que as lerei, porque são muitas paginas, haha, irá depender do quanto eu gostarei da leitura do primeiro livro.

20170107_135151

Por enquanto minha meta se resume a vinte e um livros. E vocês, já planejaram suas próximas leituras?

Beijos e até breve.

Dezembro/2016: Livros comprados.

Bom dia, lindos.

Hoje quero contar para vocês os livros que comprei em Dezembro, que foram poucos na verdade porque a Black Friday me faliu haha.

Três deles eu comprei na Amazon através do site e o último eu comprei na Livraria Curitiba através de um vale presente que eu ganhei de Natal no amigo secreto da empresa.

Segue a lista:

20161202_205652

Gelo Negro – Becca Fitzpatrick

Eu queria ler este livro há um tempo devido a repercussão positiva dos leitores. Não quis ler nenhuma resenha para poder ser surpreendida pela história. Aproveitei que estava em promoção e comprei.

Sinopse: Britt Pfeiffer passou meses se preparando para uma trilha na Cordilheira Teton, um lugar cheio de mistérios. Antes mesmo de chegar à cabana nas montanhas, ela e a melhor amiga, Korbie, enfrentam uma nevasca avassaladora e são obrigadas a abandonar o carro e procurar ajuda. As duas acabam sendo acolhidas por dois homens atraentes e imaginam que estão em segurança. Os homens, porém, são criminosos foragidos e as fazem reféns. Para sobreviver, Britt precisará enfrentar o frio e a neve para guiar os sequestradores para fora das montanhas. Durante a arriscada jornada em meio à natureza selvagem, um homem se mostra mais um aliado do que um inimigo, e Britt acaba se deixando envolver. Será que ela pode confiar nele? Sua vida dependerá dessa resposta.

Uma mulher livre – Danielle Steel.

Esta autora eu conheço desde criança, ela é conhecida há muitos anos. Porém há tanto tempo eu não leio nada dela que eu resolvi experimentar sua escrita atual.

Sinopse: Dos deslumbrantes salões de baile de Manhattan para os horrores da Primeira Guerra Mundial, Danielle Steel nos leva para um mundo fascinante de uma jovem de espírito indomável. Nascida numa vida de luxo e glamour, Annabelle Worthington carrega o sobrenome, e a nobreza, de uma das famílias mais influentes de Nova York. Até que, num dia cinzento de abril, o Titanic afunda, levando junto o seu mundo. Seus pais e seu irmão mais velho estavam na viagem inaugural do majestoso navio, e apenas sua mãe sobreviveu. Para tentar confortar seu coração, Annabelle se voluntária para trabalhar em um hospital, ajudando a cuidar dos enfermos, onde descobre sua verdadeira vocação. E, quando um homem nobre a pede em casamento, ela acredita que, enfim, voltará a ter dias felizes. Porém, novamente, o destino lhe prega uma peça, colocando-a no centro de um escândalo. Para fugir da tristeza que sua vida se tornou, ela vai para a Europa trabalhar no front da Primeira Guerra Mundial, ajudando a salvar os feridos. Na França, no auge do conflito, Annabelle consegue realizar um grande sonho: estudar medicina. O problema é que, mais uma vez, sua fé é colocada à prova, e ela precisará tentar retirar forças de uma grande tragédia se quiser renascer para uma nova vida. Com uma narrativa de tirar o fôlego e repleta de detalhes históricos, Danielle Steel nos apresenta uma de suas personagens mais fascinantes e singulares, e sua história inspiradora de dignidade, coragem e amor pela vida.

 O navio das noivas – Jojo Moyes.

Para quem acompanha este blog, sabe que ele já foi resenhado aqui por mim, pois é, ela é minha autora queridinha e assim que o livro chegou em casa eu já fiz a leitura. Resenha de Livros: O navio das noivas – Jojo Moyes.

Sinopse: Austrália, 1946. É terminada a Segunda Guerra Mundial, chega o momento de retomar a vida e apostar novamente no amor. Mais de seiscentas mulheres embarcam em um navio com destino a Inglaterra para encontrar os soldados ingleses com quem se casaram durante o conflito. Em Sydney, Austrália, quatro mulheres com personalidades fortes embarcam em uma extraordinária viagem a bordo do HMS Victoria, um porta-aviões que as levará, junto de outras noivas, armas, aeronaves e mil oficiais da Marinha, até a distante Inglaterra. As regras no navio são rígidas, mas o destino que reuniu todos ali, homens e mulheres atravessando mares, será implacável ao entrelaçar e modificar para sempre suas vidas. Enquanto desbravam oceanos, os antigos amores e as promessas do passado parecem memórias distantes. Ao longo da viagem de seis semanas — apesar de permeada por medos, incertezas e esperanças — amizades são formadas, mistérios são revelados, destinos são selados e o felizes para sempre de outrora não é mais a garantia do futuro que foi planejado. Com personagens únicas e uma narrativa tocante, Jojo Moyes conta uma história inesquecível que captura perfeitamente o espírito romântico e de aventura desse período da História, destacando a bravura de inúmeras mulheres que arriscaram tudo em busca de um sonho.

img-20170102-wa0002

 Cujo – Stephen King.

Eu já comentei aqui no blog que apesar deste autor ser muitíssimo conhecido e acredito que seja muito bom, eu nunca li nenhuma de suas obras. Portanto ele já estava na minha lista de desejados, porém com outro título, O Iluminado. Mas assim que fui até a livraria para gastar meu vale presente eu o vi e como o valor era compatível com meu vale, o comprei. Ansiosa para a leitura.

Sinopse: Frank Dodd está morto e a cidade de Castle Rock pode ficar em paz novamente. O serial-killer que aterrorizou o local por anos agora é apenas uma lenda urbana, usada para assustar criancinhas. Exceto para Tad Trenton, para quem Dodd é tudo, menos uma lenda. O espírito do assassino o observa da porta entreaberta do closet, todas as noites. Você pode me sentir mais perto… cada vez mais perto. Nos limites da cidade, Cujo – um são Bernardo de noventa quilos, que pertence à família Camber – se distrai perseguindo um coelho para dentro de um buraco, onde é mordido por um morcego raivoso. A transformação de Cujo, como ele incorpora o pior pesado de Tad Trenton e de sua mãe e como destrói a vida de todos a sua volta é o que faz deste um dos livros mais assustadores e emocionantes de Stephen King.

 Bem, foram somente estes. Este mês pretendo dar uma controlada também e ler os que eu já tenho na estante, que no momento são 21.

Beijos e tenham um ótimo final de semana.

Dezembro/2016: Livros desejados.

Bom dia, lindos.

Hoje trago para vocês a minha lista de desejos para compra:

Biblioteca de almas – Ransom Riggs.

Terceiro livro da série, não vejo a hora de poder ler para saber como termina essa história original e cativante.

Sinopse: Biblioteca de Almas é o último volume da celebrada trilogia iniciada com O lar da srta. Peregrine para crianças peculiares. Neste terceiro livro, depois de sofrer com a morte do avô, conhecer crianças com habilidades peculiares em uma fenda temporal e partir pelo mar em uma busca desesperada para curar a srta. Peregrine, Jacob vai finalmente enfrentar a inevitável conclusão dessa turbulenta jornada. 
Jacob descobre uma poderosa habilidade e não demora a explorá-la para resgatar os amigos peculiares e as ymbrynes da fortaleza dos acólitos. Junto com ele vai Emma Bloom, uma menina capaz de produzir fogo com as mãos, e Addison MacHenry, um cão com faro especial para encontrar crianças perdidas.
Partindo da Londres dos dias atuais, o grupo vai percorrer as ruelas labirínticas do chamado Recanto do Demônio, uma complexa fenda temporal que abriga todo tipo de vícios e perversões. É ali que o destino de peculiares de toda parte será decidido de uma vez por todas.

Depois daquela montanha – Charles Martin.

De todos os livros novos que desejo comprar, este talvez esteja em primeiro lugar. Fascinada com a capa, com as resenhas e comentários sobre ele lidos nos canais literários e para arrematar, nota 4.6 no Skoob, a rede social literária que sou viciada e sempre consulto antes de comprar qualquer título. Ainda tem o fato de que o livro será adaptado para o cinema em 2017 com nada menos que Kate Winslet no elenco (amo essa mulher!).

Sinopse: O Dr. Ben Payne acordou na neve. Flocos sobre os cílios. Vento cortante na pele. Dor aguda nas costelas toda vez que respirava fundo. Teve flashes do que havia acontecido. Luzes piscavam no painel do avião. Ele estava conversando com o piloto. O piloto. Ataque cardíaco, sem dúvida. Mas havia uma mulher também – Ashley, ele se lembra. Encontrou-a. Ombro deslocado. Perna quebrada. Agora eles estão sozinhos, isolados a quase 3.500 metros de altitude, numa extensa área de floresta coberta por quilômetros de neve. Como sair dali e, ainda mais complicado, como tirar Ashley daquele lugar sem agravar seu estado? À medida que os dias passam, porém, vai ficando claro que, se Ben cuida das feridas físicas de Ashley, é ela quem revigora o coração dele. Cada vez mais um se torna o grande apoio e a maior motivação do outro. E, se há dúvidas de que possam sobreviver, uma certeza eles têm: nada jamais será igual em suas vidas.

Tony & Susan – Austin Wright.

Por indicação de blogs literários, estou curiosa para ler este livro.

Sinopse: Há vinte e cinco anos, Susan Morrow deixou Edward Sheffield, seu primeiro marido. Certo dia, instalada confortavelmente na casa em que mora, com os filhos e o segundo marido, inesperadamente ela recebe, pelo correio, um embrulho que contém o manuscrito do primeiro romance escrito por Edward. Ele lhe pede que leia seu livro: Susan sempre foi sua melhor crítica, justifica. Tony e Susan, de Austin Wright, publicado originalmente nos Estados Unidos em 1993, ganha nova edição, dezoito anos depois de seu lançamento, por se tratar, segundo seus editores, da “mais impressionante obra de arte da ficção americana desde Revolutionary Road, de Richard Yeats”, publicado no Brasil como Foi apenas um sonho.
Ao iniciar a leitura, Susan é arrastada para dentro da vida do personagem Tony Hastings, um professor de matemática que leva a família de carro para a casa de veraneio no Maine. Quando a vida comum e civilizada dos Hastings é desviada de seu curso de forma violenta e desastrosa, Susan se vê novamente às voltas com seu passado, obrigada a encarar a própria escuridão e a dar um nome para o medo que corrói seu futuro e que vai mudar sua vida.

A cidade murada – Ryan Graudin.

Publicado em 2015, ouvi ótimos comentários a respeito dele.

Sinopse: A Cidade Murada é um terreno com ruas estreitas e sujas, onde vivem traficantes, assassinos e prostitutas. É também onde mora Dai, um garoto com um passado que o assombra. Para alcançar sua liberdade, ele terá de se envolver com a principal gangue e formar uma dupla com alguém que consiga fazer entregas de drogas muito rápido. Alguém como Jin, uma garota ágil e esperta que finge ser um menino para permanecer em segurança e procurar sua irmã. Mei Yee está mais perto do que ela imagina: presa num bordel, sonhando em fugir… até que Dai cruza seu caminho. Inspirado num lugar que existiu, este romance cheio de adrenalina acompanha três jovens unidos pelo destino numa tentativa desesperada de escapar desse labirinto.

Dias perfeitos – Raphael Montes.

Trata-se de um suspense, como jeito de thriller e literatura nacional, o que é muito bacana. Gostei bastante da sinopse e quero ler.

Sinopse: Téo é um solitário estudante de medicina que divide seu tempo entre cuidar da mãe paraplégica e examinar cadáveres nas aulas de anatomia. Durante uma festa, ele conhece Clarice, uma jovem de espírito livre que sonha tornar-se roteirista de cinema. Ela está escrevendo um road movie sobre três amigas que viajam em busca de novas experiências. Obcecado por Clarice, Téo quer dissecar a rebeldia daquela menina. Começa, então, uma aproximação doentia que o leva a tomar uma atitude extrema. Passando por cenários oníricos, que incluem um chalé em Teresópolis e uma praia deserta em Ilha Grande, o casal estabelece uma rotina insólita, repleta de tortura psicológica e sordidez. O efeito é perturbador. Téo fala com calma, planeja os atos com frieza e justifica suas atitudes com uma lógica impecável. A capacidade do autor de explorar uma psique doentia é impressionante – e o mergulho psicológico não impede que o livro siga um ritmo eletrizante, repleto de surpresas, digno dos melhores thrillers da atualidade. Dias perfeitos é uma história de amor, sequestro e obsessão. Capaz de manter os personagens em tensão permanente e pródigo em diálogos afiados.

5

O amor em primeiro lugar – Emily Giffin.

Quase o comprei na Black Friday porque é lançamento de uma das minhas autoras preferidas, mas como acaba de ser publicado, acho melhor esperar um preço mais atrativo. Mas estou ansiosa, pois as histórias de Emily são divinas no quesito romance.

Sinopse: Uma tragédia familiar muda tudo na vida das irmãs Josie e Meredith. A tristeza torna-se algo recorrente, mas elas fazem de tudo para seguir em frente. E seguem… Quinze anos mais tarde, Josie e Meredith não têm um relacionamento harmonioso. As diferenças de personalidade delas, que já existiam antes da tragédia, estão ainda mais acentuadas. Elas se veem com frequência, mas não se entendem. Uma vida marcada pela tristeza velada e por segredos que as afastam cada vez mais. Será que Josie e Meredith vão conseguir se libertar de seus medos e se abrir para o novo? Será que, finalmente, elas conseguirão seguir em frente de verdade? “O Amor em Primeiro Lugar” é uma fascinante história sobre família, amizade e a coragem de seguir o próprio coração.

O medo mais profundo – Harlan Coben.

Já conheço o trabalho do autor e acho bastante bom no gênero suspense, assim tenho vontade de ler outros títulos dele, especialmente este.

Sinopse: Na época da faculdade, Myron Bolitar teve seu primeiro relacionamento sério, que terminou de forma dolorosa quando a namorada o trocou por seu maior adversário no basquete. Por isso, a última pessoa no mundo que Myron deseja rever é Emily Downing. Assim, ele tem uma grande surpresa quando, anos depois, ela aparece suplicando ajuda. Seu filho de 13 anos, Jeremy, está morrendo e precisa de um transplante de medula óssea – de um doador que sumiu sem deixar vestígios. E a revelação seguinte é ainda mais impactante: Myron é o pai do garoto. Aturdido com a notícia, Myron dá início a uma busca pelo doador. Encontrá-lo, contudo, significa desvendar um mistério sombrio que envolve uma família inescrupulosa, uma série de sequestros e um jornalista em desgraça. Nesse jogo de verdades dolorosas, Myron terá que descobrir uma forma de não perder o filho com quem sequer teve a chance de conviver.

A garota no gelo – Robert Bryndza.

Li ótimas resenhas e fiquei muito interessada em conhecer esta história.

Sinopse: Seus olhos estão arregalados… Seus lábios estão entreabertos… Seu corpo está congelado… Mas ela não é a única. Quando um jovem rapaz encontra o corpo de uma mulher debaixo de uma grossa placa de gelo em um parque ao sul de Londres, a detetive Erika Foster é chamada para liderar a investigação de assassinato. A vítima, uma jovem e bela socialite, parecia ter a vida perfeita. Mas quando Erika começa a cavar mais fundo, vai ligando os pontos entre esse crime e a morte de três prostitutas, todas encontradas estranguladas, com as mãos amarradas, em águas geladas nos arredores de Londres. Que segredos obscuros a garota no gelo esconde? Quanto mais Erika está perto de descobrir a verdade, mais o assassino se aproxima dela. Com a carreira pendurada por um fio depois da morte de seu marido em sua última investigação, Erika deve agora confrontar seus próprios demônios, bem como um assassino mais letal do que qualquer outro que já enfrentou antes.

Imperfeitos – Cecelia Ahern.

O que me fez querer ler este livro foi além da capa me atrair bastante, o fato de gostar dos títulos da autora como “Como se Apaixonar” que gostei demais. Uma boa autora. Bons romances.

Sinopse: Celestine North vive em uma sociedade que rejeita a imperfeição. Todos aqueles que praticam algum ato julgado como errado são marcados para sempre, rechaçados da comunidade, seres não merecedores de compaixão. 
Por isso, Celestine procura viver uma vida perfeita. Ela é um exemplo de filha e de irmã, é uma aluna excepcional, bem quista por todos do colégio, além do mais, ela namora Art Crevan, filho da autoridade máxima da cidade, o juiz Crevan. Em meio a essa vida perfeita, Celestine se encontra em uma situação incomum, que a faz tomar uma decisão instintiva. Ela faz uma escolha que pode mudar o futuro dela e das pessoas a seu redor. Ela pode ser presa? Ela pode ser marcada? Ela poderá se tornar, do dia para a noite Imperfeita? 

Cem anos de solidão – Gabriel García Márquez.

Porque tenho vergonha de admitir que nunca li nada do autor apesar do grande desejo e preciso resolver isto rápido.

Sinopse: Neste, que é um dos maiores clássicos de Gabriel García Márquez, o prestigiado autor narra a incrível e triste história dos Buendía – a estirpe de solitários para a qual não será dada “uma segunda oportunidade sobre a terra” e apresenta o maravilhoso universo da fictícia Macondo, onde se passa o romance. É lá que acompanhamos diversas gerações dessa família, assim como a ascensão e a queda do vilarejo. Para além dos artifícios técnicos e das influências literárias que transbordam do livro, ainda vemos em suas páginas o que por muitos é considerado uma autêntica enciclopédia do imaginário, num estilo que consagrou o colombiano como um dos maiores autores do século XX.

O que me faz pular – Naoki Higashida.

A capa deste livro é maravilhosa, os comentários são ótimos e a história parece tocante.

Sinopse: Naoki Higashida sofre de autismo severo. Com grande dificuldade de se comunicar verbalmente, o jovem aprendeu a se expressar apontando as letras em uma cartela de papelão, e, aos treze anos, realizou um feito extraordinário: escreveu um livro. Delicado, poético e profundamente íntimo, O que me faz pular traz uma nova luz para entendermos a mente autista. O jovem explica o comportamento muitas vezes desconcertante das pessoas com autismo e compartilha conosco suas percepções de tempo, vida, beleza e natureza, apresentadas em um relato e um conto inesquecível.

P.s.: Ainda estou tentando comprar O mundo de Sofia, mas o preço não baixa 😦

O que acham? Beijos e até breve.

Novembro/2016: Resumo do mês = Livros lidos, comprados e a tentativa de leitura múltipla.

Bom dia, leitores.

Hoje eu resolvi fazer algo diferente e novo que é basicamente um resumo do que foi o mês de Novembro, pois foi bem produtivo.

Começo pelos livros lidos, no total de sete:

O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares Resenha de Livros: O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares– Ransom Riggs.

A menina feita de espinhos Resenha de Livros: A menina feita de espinhos – Fabiane Ribeiro.

Sr. Daniels Resenha de Livros: Sr. Daniels – Brittainy Cherry.

A guardiã de histórias Resenha de Livros: A guardiã de histórias – Victoria Schwab.

O fim de todos nós Resenha de Livros: O fim de todos nós – Megan Crewe.

Cidade dos Etéreos Resenha de Livros: Cidade dos Etéreos – Ransom Riggs.

O regresso Resenha de Livros: O Regresso – Michael Punke.

Gostei de todos, com grau de intensidade diferentes.

Agora vamos aos livros comprados:

A menina com a lagartixa Bernhard Schlink
O que aprendi sendo xingado na internet Leonardo Sakamoto
Objetos cortantes Gillian Flynn
As cores da vida Emily Giffin
A sociedade literária e a torta de casca de batata Mary Ann Shaffer
Laranja mecânica Anthony Burgess
Tudo aquilo que nunca foi dito Marc Levy
Uma casa no meio do caminho Barry Martin
O segredo de Emma Corrigan Sophie Kinsella
Fim de verão Joyce Maynard

Post sobre as sinopses dos livros comprados: Novembro/2016: Livros comprados.

Sobre os livros desejados, farei o post na Sexta-feira com os nomes e as sinopses.

Quero aproveitar e compartilhar que venho tentando experimentar ler vários livros ao mesmo tempo, mais para estimular e acelerar a leitura, começando com cinco, porém não funcionou e eu me perdia entre as histórias. Tentei com três livros e também não gostei, porque um dos livros acabava ficando muito parado e eu o lia pouco por dia, o que não deixava a história me envolver. Agora finalmente, nos últimos dias, venho lendo dois livros por vez, um que eu levo para ler durante o dia, na rua e outro para ler em casa, à noite, e tem dado super certo. Acho que conciliar dois gêneros diferentes de literatura seja a melhor opção, pois dá um fôlego extra em ambas as histórias. 

Como é possível perceber, foi um mês bem produtivo e satisfatório. Pena que minha meta de 76 livros para o ano já sei não conseguirei cumprir, pois ainda estou na 70 e tive que baixar a lista para 75.

Beijos e até Sexta-feira.

Novembro/2016: Livros comprados.

fb_img_1480254969332

Bom dia, Leitores!

Dia 02, começando mais um mês e como sempre gosto de fazer, faço post´s relevantes ao mês que finalizou ou sobre o que está iniciando. Hoje estou aqui para escrever sobre os livros que comprei em Novembro, antes e durante a Black Friday e dar minhas impressões sobre os títulos que espero ler em breve. Acho que exagerei um pouco na quantidade, mas há dois meses não comprava nenhum, então me libertei. Paguei pelo menos vinte por cento a menos do que o preço normal online, portanto estou bastante satisfeita. Quase todos os livros foram comprados com o desejo de conhecer algum trabalho dos autores abaixo, em maioria reconhecidos e muito bem avaliados, sendo minha primeira experiência com quase todos eles.

A menina com a lagartixa – Bernhard Schlink.

Este eu comprei porque desde que assisti  o filme “O leitor” com a Katie Winslet inspirado no livro dele fiquei tentada a conhecer o trabalho do autor.

Sinopse: Um quadro no qual uma menina contempla uma lagartixa é objeto de fascinação de um garoto de 9 anos. No terceiro ano de faculdade, ele herda o quadro, que esconde um segredo terrível vinculado ao passado nazista do pai. Determinado a investigar a história da obra que o fascinava desde a infância, o rapaz logo se vê embriagado pela mesma obsessão que destruiu o relacionamento dos pais e levou sua família à ruína.

O que aprendi sendo xingado na internet – Leonardo Sakamoto.

Neste o motivo da compra foi por simpatizar com os textos do autor e acreditar ser algo voltado para o irônico, cômico e reflexivo.

Sinopse: Um manifesto contra o ódio e a favor da tolerância na internet. Um dos blogueiros mais conhecidos da atualidade, Leonardo Sakamoto divide opiniões sempre apaixonadas. Possui uma legião de seguidores que diariamente acessa seu blog, hospedado no portal UOL, e compartilha seus textos, ao mesmo tempo em que cultivou um sem número de detratores que, com o acirramento das disputas políticas entre direita e esquerda, dedicam-se a xingá-lo, espezinhá-lo e, em casos extremos, ameaçá-lo. O que eu aprendi sendo xingado na internet nasceu da reflexão do autor sobre a facilidade com que se disseminam ódio e boatos na internet. Escrevendo com conhecimento de causa, Sakamoto produz um manifesto a favor da liberdade de opinião e expressão na rede, e disseca os mecanismos que permitem que informações incorretas se espalhem, causando danos irreparáveis.

Objetos cortantes – Gillian Flynn.

Vontade de conhecer um dos trabalhos dessa autora reconhecida como mestre do terror e suspense, além de assistir a seus filmes.

Sinopse: Recém-saída de um hospital psiquiátrico, onde foi internada para tratar a tendência à automutilação que deixou seu corpo todo marcado, a repórter de um jornal sem prestígio em Chicago, Camille Preaker, tem um novo desafio pela frente. Frank Curry, o editor-chefe da publicação, pede que ela retorne à cidade onde nasceu para cobrir o caso de uma menina assassinada e outra misteriosamente desaparecida.

As cores da vida – Emily Giffin.

O motivo da compra é por ter sido escrito pela minha autora queridinha, simplesmente. Adoro sua escrita e suas histórias.

Sinopse: As irmãs Winona, Aurora e Vivi Ann perderam a mãe cedo e foram criadas por um pai frio e distante. Por isso, todo amor que elas conhecem vem do laço que criaram entre si. Embora tenham personalidades bastante diferentes, as três são inseparáveis. Então tudo muda. De uma hora para outra, a lealdade que as irmãs sempre deram por certa é posta à prova. E quando segredos dolorosos são revelados e a cidade é abalada por um terrível crime, elas se veem em lados opostos da mesma verdade.

A sociedade literária e a torta de casca de batata – Mary Ann Shaffer.

Indicação de um blog literário que gosto demais, resolvi arriscar nesse título.

Sinopse: ‘A sociedade literária e a torta de casca de batata’ é um romance epistolar, encenado nas longínquas ilhas Guernsey, no Canal da Mancha, após a Segunda Guerra Mundial. Escrito pela bibliotecária e livreira que estreou na literatura com mais de 70 anos, Mary Ann Shafer, com apoio da sobrinha, Annie Barrows, o livro é uma celebração da vida através da literatura.

Laranja mecânica – Anthony Burgess.

Por ser um clássico, por seu um livro que eu desejava comprar há muito tempo, finalmente criei coragem.

Sinopse: Narrada pelo protagonista, o adolescente Alex, esta brilhante e perturbadora história cria uma sociedade futurista em que a violência atinge proporções gigantescas e provoca uma reposta igualmente agressiva de um governo totalitário. A estranha linguagem utilizada por Alex – soberbamente engendrada pelo autor – empresta uma dimensão quase lírica ao texto. Ao lado de ‘1984’, de George Orwell, e ‘Admirável Mundo Novo’, de Aldous Huxley, ‘Laranja Mecânica’ é um dos ícones literários da alienação pós-industrial que caracterizou o século XX. Adaptado com maestria para o cinema em 1972 por Stanley Kubrick, é uma obra marcante: depois da sua leitura, você jamais será o mesmo.

Tudo aquilo que nunca foi dito – Marc Levy.

Inspirou o filme “E se fosse verdade” através de seu livro e me desperta interesse em conhecer seus outros trabalhos, sendo sempre bem criticado.

Sinopse: Após sua morte, que adia os planos de casamento da filha, já que o enterro ocorre no dia previsto para a cerimônia, um homem retorna à vida dela como robô, programado para ter uma sobrevida de seis dias, que lhe permita mais algum tempo para dizer às coisas que nunca foram ditas.

Uma casa no meio do caminho – Barry Martin com Philip Lerman.

Honestamente, comprei pelo preço irrisório e óbvio, fazendo uma rápida pesquisa de aceitação dele.

Sinopse: Um enorme shopping estava prestes a ser construído na cidade americana de Seattle, mas no meio do terreno havia a casinha de Edith Wilson Macefield, uma velhinha durona que estava decidida a não arredar pé dali. Quando o responsável pela obra, Barry Martin, foi conversar com ela, todos acreditaram que iria convencê-la a mudar de ideia. Mas estavam redondamente enganados. 

O segredo de Emma Corrigan – Sophie Kinsella.

Depois de passar bastante tempo ouvindo ótimos elogios à autora e algumas declarações apaixonadas a esse livro, finalmente consegui comprar a versão “bestbolso” que é mais compacta e econômica.

Sinopse: Emma Corrigan tem alguns segredinhos… Mas quem não tem? Durante uma viagem de avião bem turbulenta, Emma acredita que não sobreviverá aos solavancos, e acaba contando todos – mas todos! – os seus segredos para o homem sentado na poltrona ao lado. Quando a aeronave pousa em segurança, ela pede desculpas ao companheiro de voo pelo desabafo, pensando que nunca mais veria aquele estranho bonitão.

Fim de verão – Joyce Maynard.

Depois de começar a assistir o filme Refém da Paixão com a também Katie Winslet (é, eu adoro-a) e gostar das primeiras cenas, decidi parar porque sabia que tinha sido inspirado neste livro e então soube que precisaria lê-lo antes de continuar a adaptação. Ansiosa pelos dois.

Sinopse: Uma história de amor, desejo e traição, vista em retrospectiva pelos olhos de um menino de 13 anos e do homem que ele mais tarde se torna: este é o mote de Fim de verão, da norte-americana Joyce Maynard. No livro, o verão de 1987 está chegando ao fim. Henry não está muito animado com a perspectiva de retornar à escola. Sem amigos e sem talento para qualquer esporte, voltar às aulas significa apenas uma forma de sair um pouco de casa. A vida do adolescente resume-se a ver televisão, pensar nas garotas do colégio e fazer companhia para a mãe, uma ex-dançarina que desde a separação parece ter perdido todo o ânimo de viver. Mas, surpreendentemente, a rotina monótona e solitária dos dois jamais será a mesma após uma ida ao supermercado. Vestindo um uniforme e uma calça encharcada de sangue, um homem chamado Frank pede uma carona e eles o levam para casa. Lá, Frank revela que está fugindo da polícia e precisa de um lugar para ficar, pelo menos até os ferimentos melhorarem. Sua presença altera toda a dinâmica de suas vidas.

É isso, surpresos?

Deixem suas impressões também aqui nos comentários. Beijos lindos ❤ .

Setembro/2016: Livros comprados do mês.

Bom dia, amores.

Este mês precisei economizar uma grana, portanto evitei comprar livros, mesmo os mais desejados. Mas essa semana, por descontrole, eu confesso, tive que comprar três novos que queria demais. Chegaram em casa ontem. Um, inclusive, não estava na minha lista, mas explico o porquê:

Milagre nos Andes (Ponto de leitura) – Nando Parrado/ Vince Rause.

1

O livro oficial Milagre nos Andes é mais caro e também maior, mas apenas no volume. Porém, através do Ponto de Leitura é possível ter acesso a livros com preços mais acessíveis e em formatos de bolso. Comprei este porque desde muito nova (e isso faz muito tempo) um dos filmes que assisti e mais me impressionaram foi Vivos e este mês acabei revendo o filme e pesquisando sobre o assunto, quando descobri que Nando, um dos sobreviventes havia escrito um livro narrando os acontecimentos, não tive dúvidas de que teria que comprá-lo. Por isso ele não estava na minha lista de desejados.

Sinopse: Outubro de 1972. O avião Fairchild F-227 da Forças Aéreas Uruguaia, que levava um time uruguaio de rugby acompanhado de familiares e amigos para um amistoso no Chile, cai em algum lugar nas profundezas dos Andes. Dos 45 cinco passageiros a bordo, 29 sobreviveram à queda e apenas 16 são resgatados com vida naquele que ficou conhecido com um dos mais célebres desastres aéreos da História. Em ‘Milagre nos Andes’, o uruguaio Nando Parrado – principal responsável pelo resgate de seus amigos nas montanhas após 72 dias de agonia – é o primeiro dos sobreviventes a contar, com extraordinária franqueza e sensibilidade, a sua própria versão do acidente. O resultado supera o simples relato de uma aventura real; é um olhar revelador sobre a vida à beira da morte.

Vou deixar o link do filme disponível no Youtube para quem quiser comparar e assistir, mas já aviso que a imagem deixa muito a desejar: https://www.youtube.com/watch?v=2_lQJTnoNns.

Quarto – Emma Donoghue.

3

Eu já tinha comentado desse livro no blog (colocar link) e a excelente crítica que recebeu de diversos veículos e pessoas me levou a comprá-lo. O preço dele estava com desconto, claro.

Sinopse: Para Jack, um esperto menino de 5 anos, o quarto é o único mundo que conhece. É onde ele nasceu e cresceu, e onde vive com sua mãe, enquanto eles aprendem, lêem, comem, dormem e brincam. À noite, sua mãe o fecha em segurança no guarda-roupa, onde ele deve estar dormindo quando o velho Nick vem visitá-la. O quarto é a casa de Jack, mas, para sua mãe, é a prisão onde o velho Nick a mantém há sete anos. Com determinação, criatividade e um imenso amor maternal, a mãe criou ali uma vida para Jack. Mas ela sabe que isso não é suficiente, para nenhum dos dois. Então, ela elabora um ousado plano de fuga, que conta com a bravura de seu filho e com uma boa dose de sorte. O que ela não percebe, porém, é como está despreparada para fazer o plano funcionar.

A menina feita de espinhos – Fabiane Ribeiro.

2

Comprei porque estava com um preço bem acessível (R$ 13,00), porque há um bom tempo já tinha lido boas críticas sobre ele, porque é nacional e a história me interessou. Um drama bem triste haha.

Sinopse: Eu nasci assim. Com espinhos venenosos sobre toda a minha pele. Repelindo, assustando e repugnando as pessoas. Eu aprendi, após receber tantos olhares de repugnância, que há beleza em tudo. Há beleza na tristeza e na dor, até mesmo na raiva. E há beleza na vida, em suas despedidas e desencontros. Este livro é para aqueles que sabem conviver com espinhos, aceitam o diferente e amam sem medos e preconceitos. Para quem sabe que vai sentir dor em vários momentos da vida, mas não desiste. Quem gosta de giz de cera, bichos de pelúcia e rosas vermelhas. Para os que sabem chorar. De verdade. Não apenas derramar lágrimas. E vêem beleza em tudo. Absolutamente¬ tudo. Mas se você não é assim, este livro ainda é para você, porque celebra as diferenças.

Um ótimo fim de semana para todos. Beijos e até Segunda-feira.

Ranking: Emily Giffin.

Bom dia, leitores.

Hoje resolvi fazer um ranking de uma autora que admiro muito e sempre estou à procura de seus livros para ler que é a Emily Giffin. Conheci através de uma das minhas irmãs, com o livro Uma prova de amor e adorei. A leitura foi em 2014 e sua escrita me conquistou. Abaixo seguem os livros por colocação:

1° Questões do coração – Edição 2011 – Lido em 03/2015.

História de Tessa, dona de casa e casada com um cirurgião, no qual o casamento passa por conflitos. E de Valerie, mãe solteira de um garoto q sofre queimaduras e é paciente do cirurgião, que tem um caso de amor e fica na dúvida entre a esposa e a amante. O ponto central não é o homem e sim essas duas mulheres fortes e determinadas. Cada uma com sua personalidade conquista o leitor. No meu caso, a Valerie me conquistou completamente. ❤ História envolvente e a narrativa me prendeu a todo momento.

Sinopse oficial: Emily Giffin aborda o tema da infidelidade em seu romance contado em capítulos alternados pela esposa injustiçada e a outra mulher. Tessa Russo está comemorando seu aniversário de casamento, com seu belo marido, Nick, um cirurgião plástico pediátrico, quando seu pager toca. No hospital, ele conhece seu novo paciente, Charlie de 6 anos, que foi gravemente queimado enquanto brincava na casa do amigo. A mãe de Charlie, Valerie, uma advogada bem-sucedida, que criou Charlie sozinha, se sente culpada. Como Charlie passa por diversos enxertos e cirurgias para reparar os danos causados em seu rosto e mãos, Nick se aproxima de Valerie. Tessa, uma dona de casa que tem dúvidas sobre deixar sua profissão, reconhece o crescente distanciamento entre ela e Nick, mas não está certo sobre a quem atribuí-lo ou o que fazer sobre isso. O talento de Giffin reside em tornar seus personagens possíveis e referenciais, e os leitores irão se encantar por ambos.

2° Primeiro e único – Edição 2015 – Lido em 10/2015.

Um livro leve, envolvente e encantador. Shea também me conquistou e torci demais por ela 🙂 Shea tem 33 anos e namora Miller, mais amigos do que amantes. Mora sozinha, tem pais separados, uma madrasta e meia-irmã que apenas tolera e uma mãe amargurada. Trabalha com o treinador Clive Carr, é apaixonada por futebol americano desde criança. Sua melhor amiga é Lucy, filha do treinador. Impulsionada por ele, troca de emprego para um jornal e adora escrever sobre seu time, Walker. Se envolve, depois de terminar com Miller, com Ryan, melhor jogador do seu esporte favorito no país, mas ele que a princípio era perfeito, se mostra possessivo. Clive Carr, que perdeu a esposa amada há uns meses, é seu ídolo e exemplo. Reviravoltas na história despertam nossa curiosidade para continuar lendo e torcendo pelos personagens.

(A aclamada autora criou uma história extraordinária sobre amor e lealdade e sobre uma heroína não convencional que luta para conciliá-los.)

3° Uma prova de amor – Edição 2013 – Lido em 01/2014.

História de Claudia e Ben que são a princípio o casal perfeito, porém com o tempo Ben muda de opinião e decide que quer ter filhos, o que Claudia nunca quis e eles se chocam com essa divergência. Claudia também relata a vida amorosa das duas irmãs, melhor amiga e seus pais.

4° Presentes da vida – Edição 2011 – Lido em 02/2016.

Quanto comprei este eu não sabia se tratar de uma continuação do livro O noivo da minha melhor amiga, que virou filme com Kate Hudson. Foi um livro que me irritou bastante e sinceramente, não gostei muito e não leria novamente, mesmo a metade final do livro ficando interessante. Conta a história de Darcy, uma mulher linda e fútil que após trair o noivo Dex, com quem está há sete anos, com um dos padrinhos de seu casamento, Marcus, sendo amigo dele e ver que não ama o noivo, descobre que o seu noivo também mantinha um caso com sua melhor amiga, Rachel. Ela decide partir para Londres para recomeçar uma vida e essa viagem transforma tudo com o tempo.

No site da Saraiva temos um vídeo com a autora e deixo o link aqui para quem quiser acessar: 

Conheça melhor Emily Giffin

E vocês, conhecem a autora? Gostam do trabalho dela?

Beijos e até Sexta-feira.