Comemoração: 100 seguidores diretos do Blog! Aew!

2

Bom dia, amados…nesse dia friozinho aqui em São Paulo! Uhuuul!

Todos que me conhecem sabem sobre a minha doença pela leitura, livros e resenhas. Sabem que quando tive a coragem de iniciar o blog, sim, digo coragem porque a ideia já estava em mim há tempos, porém faltava o impulso, foi totalmente desprovido de qualquer interesse além dos fatos de que o blog fosse lido, comentado e discutido sobre o mundo dos livros. Que o blog ajudasse as pessoas a verificarem e decidissem suas leituras, assim como outros blogs sempre me ajudaram. Que eu gostaria que aos poucos, ele fosse crescendo e que eu pudesse melhorar em minhas análises e escritas.

Acredito que seja um caminho longo, porém nada árduo, uma vez que faço por prazer, o crescimento do blog. Espero que um dia com o desenvolvimento natural dessa página, as pessoas se interessem, se espelhem, se sintam confortáveis e interajam cada vez mais. Que as editoras e autores descubram esse blog e se animem para colaborar com minhas leituras e resenhas (esperança sempre kkk). E acredito que o primeiro passo foi dado em 10 de Janeiro quando criei a página e o segundo passo foi até este momento, aprendendo a mexer com as ferramentas disponíveis do site, aprendendo até onde a resenha pode informar, os spoilers necessários e os não devidos, a dinâmica das postagens como dias e horários entre outras coisinhas e chegando ao número 100 de seguidores, que para mim, particularmente é uma grande vitória.

Agradeço a ajuda e incentivo de muita gente e principalmente de você que está lendo esse texto, pois sei que está fazendo exatamente o que tem feito nesses seis meses, acessar minha página, curtir os posts e comentar. Aqui é incrível como me sinto livre para expor minhas ideias, sentimentos e desejos. Espero que todos possam sentir o mesmo para expressar suas opiniões sobre os livros, seriados e filmes, principalmente se discordar do meu ponto de vista. Por hoje é isso.

Um enorme beijo a todos! Continuemos sempre! ❤ ♥

Ferramentas que me auxiliam na organização de minhas leituras.

Bom dia, hoje resolvi escrever sobre alguns acessórios e ferramentas que utilizo para organizar minhas leituras e resenhas.

A primeira delas é minha planilha de livros, que já postei aqui no blog, onde insiro todas as informações, incluindo as resenhas dos livros. Nela tem todos os dados necessários dos livros que já li e leio na vida.

minha planilha

A segunda é uma planilha de custos que fiz para os livros que pretendo comprar. Como não sou rica, é preciso pesquisar preços, em busca de promoções e descontos, pois no momento minha extensa lista de livros a comprar está em mais de Seiscentos reais. Nela, insiro o preço “normal” dos livros e sempre que posso digito no Google o nome do livro e escrevo comprar. Aparecem todos os locais disponíveis para compra com os respectivos valores. Caso o valor esteja inferior, acrescento em uma coluna ao lado até terminar a lista e vejo se compensa comprar alguns acrescentando o frete. Até que eu consiga possíveis parcerias, é a melhor forma de ler bastante gastando o mínimo possível. Aproveito para escrever que sempre compro meus livros pela internet, pois são bem mais baratos do que livrarias tradicionais, embora sempre que eu passe em frente de uma, entre para apreciar e comparar preços.

Em terceiro, aponto para como preparar as resenhas. Percebi há pouco tempo que quando eu começa a escrever sobre o livro somente após finalizar a leitura, esquecia alguns detalhes importantes do exemplar. Então comecei a escrever de forma concisa pontos importantes que eu não gostaria de esquecer conforme ia lendo as páginas. Utilizo para isso um caderninho pequeno e fofo que ganhei para isso, porque apesar da minha planilha que é minha ferramenta principal, eu não posso acessá-la de qualquer lugar. É compacto e se torna fácil de levar na mochila ou bolsa. Também utilizo post-it e marcadores de página em forma de retângulo nas partes interessantes. Em casos mais extremos, para o futuro, quando o livro é não ficcional e sei que irei querer reler partes importantes, uso marca texto à vontade, caso o livro seja meu. O que eu gosto muito de usar para as resenhas são as fichas pautadas, que dura bastante porque você compra em qualquer papelaria o cento a um bom preço. Uso uma por livro e por ser mais durinha do que as folhas convencionais, não amassa e pode ser até colocada no fim do livro para estar sempre à mão. Depois que comecei a fazer desta forma minhas resenhas, fica muito mais fácil quando termino o livro, postar no blog.

PhotoGrid_1462119438436

Em quarto lugar, o aplicativo Skoob, que é a melhor ferramenta para leitores. Uma rede social que acesso no computador ou celular, visualizando e alimentando sempre com os livros que já li, estou lendo, quero ler, trocar, emprestar, podendo colocar as resenhas e pontuações para as leituras realizadas. O que mais gosto é de ser prático e organizado, podendo verificar quantos livros já se leu no ano, média de páginas diárias e porcentagem de quanto falta para atingira meta de leitura de cada um. Muito bom! Além, claro, de cada leitor poder interagir com os outros leitores e trocar informações. Antes de comprar um livro, sempre acesso a ferramenta para ter uma ideia do que outros leitores acharam do exemplar.

Por enquanto é isso, lindos.

Até breve,

Status: Hoje acordei incrivelmente inspirada

Resolvi escrever um pouco sobre meu momento com a leitura e meus avanços, processos e projetos.

Começo este post relatando que durante muito tempo relutei em aceitar as novas tecnologias, mas ontem definitivamente me rendi a eles. Explico o porquê. Primeiro, custa mais barato e em alguns casos não há custo algum, como venho gastando boa parte do meu salário com livros, achei que fosse uma boa saída para poder ler mais gastando pouco. Segundo e tão importante, porque não tenho mais espaço físico para guardar meus livros e a menos que eu alugue um espaço em algum lugar que não seja minha casa ou comece a importunar minha mãe deixando meus livros espalhados em outro cômodo, o que na verdade só não faço porque tenho ciúmes e cuidado excessivo para deixa-los de qualquer jeito, é a única forma que encontrei no momento para continuar minhas leituras. Confesso que prefiro mil vezes o livro físico, pois tenho todo um ritual e o digital na minha cabeça louca é como se não o tivesse de fato, sei que é apenas questão de costume e tenho que estar aberta ao novo. Terceiro ponto e o que me levou de fato a optar pela tecnologia ontem, tem um livro que venho querendo comprar há meses e esperei paciente e esperançosa de que ele voltasse a ser vendido, pois não o encontro em lugar algum para comprar, me conformei de que talvez não volte. Nas livrarias, o que eu ouvi é que ele não teve sucesso nas vendas e houve pouca procura e por isso parou de ser comercializado. Então, não pude mais fugir.

O aplicativo Whatpadd eu já tinha baixado no celular, mas ainda não li nenhum exemplar de lá, só dei uma fuçada na ferramenta e separei alguns títulos que gostei para ler em breve. O ponto positivo é que os exemplares são gratuitos, só precisa estar conectado a internet e o ponto negativo é que não encontrei nenhum dos títulos da minha lista de desejados. A característica principal do aplicativo é disponibilizar clássicos e livros nacionais de novos e iniciantes autores.

O Kindle baixei ontem no celular é já me vi possuída para experimentar as leituras. Claro que o primeiro título que procurei foi o meu desejado e já baixei a prévia gratuita que o Kindle disponibiliza para o leitor confirmar se deseja comprar e o irei fazer. O preço é bem abaixo do físico, mas não perdi a sensação de que comprar um livro digital me deixa com a sensação de que o livro não seja exatamente meu. Estranho, eu sei, sei também que é apenas questão de costume e hábito e tenho que estar aberta ao novo e a todas as possibilidades. Aqui, meu livro desejado disponibilizado no meu celular:

Screenshot_2016-04-10-12-02-03

O segundo assunto que quero escrever é sobre as metas literárias. Quem é leitor sabe que é preciso se definir metas no início de cada ano e tentar cumprir ao longo dos meses. Minha meta é ler em média oito livros por mês, e com base nisso, sei o quanto preciso ler por semana, dois livros. O que depende bastante, da quantidade de páginas do livro, da cadência da leitura, dos nossos afazeres semanais. Esta semana, por exemplo, é de provas na faculdade, levando em consideração que eu também trabalho quarenta e quatro horas semanais, sei que será difícil manter meu foco em ler pelo menos setenta páginas por dia. Estou no livro 26 deste ano e sigo alcançando o que me propus em Janeiro. O lugar onde mais leio é no transporte público, me dirigindo ao trabalho, para a faculdade e para casa. É assim que funciona para mim e acho importante cada pessoa saber disso e se programar dessa forma. Tenho costume de ler antes de dormir, mas devo admitir que isso me faz mal, pois já durmo pouco diariamente e se o livro estiver bom, me tira o pouco que me resta das preciosas horas de sono.

Terceiro assunto, talvez sendo uma continuidade do segundo, é que andei vendo vídeos de blogueiras de leitura no Youtube e me achei uma inventora. Quero compartilhar muito isso, pois observei que todas possuem cadernos de anotações dos livros que leem como forma de se organizar e eu sempre fiz e ainda faço diferente. Meu controle parece bem mais fácil e assim, deixo a dica para quem quiser seguir. Uma PLANILHA, isso mesmo, prática, organizada, acessível e me parece bem mais fácil e simples. Nela, contêm todas as informações necessárias, inclusive a resenha de cada livro que faço como comentário. Acho inclusive que eu deveria ganhar algo por essa invenção hahaha. Abaixo segue a foto que tirei da minha própria planilha para facilitar se alguém se interessar em colocar em prática:

minha planilha
Na mesma planilha, separo por ano, possui o número do livro lido, o valor que paguei, título, autor, editora, ano da edição, gênero, data que terminei de ler, se fiz resenha, número de páginas, nota que eu dei, como adquiri (comprado, ganho ou emprestado). Na aba do título, coloco como comentário a resenha ou resumo. 

Outra questão é que acabei de ler o livro A Lista de Brett , o qual colocarei a resenha dele aqui amanhã, mas que o que quero tratar aqui neste post é a forma como este livro mexeu comigo. Fiz até um vídeo no meu Instagram e Facebook:

https://www.instagram.com/p/BD_qoI4JxbQ/?taken-by=adrianaccerri

Encheu-me de possibilidades, de reflexão e de coragem. Assim que terminar minha segunda graduação, que acontece agora em Junho, tem muitas coisas que quero fazer, cursos livres de diversas áreas, atividade física, voltar a ter uma vida social, ajudar alguma instituição e principalmente investir no blog e no que eu gosto. Continuar lendo e resenhando os livros, investir mais tempo procurando parceiros, divulgações, alimentando redes sociais, começar a fazer vídeos para interagir com o blog e sendo uma nova ferramenta de trabalho, claro que para isso, terei que investir em uma câmera que ainda não tenho, abrir uma caixa postal para quem saber ter a sorte de receber livros, que é meu maior objetivo no momento, ganhar livros para ler, pois não consigo comprar todos que quero, arranjar um espaço físico para eles. Encontrar grupos de pessoas com os mesmos interesses que eu, ir a feiras de livros e penso até, muito loucamente, algo como teatro (estou delirando, eu sei). Dedicar-me realmente neste hobby que tem me trazido tanto conforto e satisfação. O começo é bem difícil, sei bem, mas com amor, conseguimos tudo. Estou me sentindo despertando para um recomeço, um novo futuro e não quero mais deixar meus sonhos dormindo como vinha fazendo ao longo dos anos, igual a Brett do livro. Obrigada pela inspiração, Lori.  

Meu Skoob para quem quiser http://www.skoob.com.br/usuario/3041335-dri

Até amanhã 🙂

Minha história com a leitura e os livros que li.

Lembro-me até hoje do primeiro livro que ganhei na vida, chamava-se “Se ligue em você”, de Luiz Antônio Gasparetto, um presente de meu pai, um livro de poucas páginas e muitas ilustrações que fez toda a diferença, possivelmente, na minha vida. Unindo a leitura e um pouco de religião, essas paixões me seguiriam até os dias de hoje. Os dois primeiros livros juvenis que li foram Bem-vindos ao rio e O Pequeno príncipe e os tenho até hoje. Já em 2001, minha tia, irmã de minha mãe, me emprestaria um livro sobre o Cazuza, escrito pela mãe dele e eu ganhei mais um livro sobre entrevistas concedidas pelo Renato Russo durante sua carreira. Engraçado, amo Legião Urbana até os dias de hoje e conheci as músicas também através principalmente do meu pai, incluindo seu Cd em italiano, uma língua que também amo.

Em 2002, me inscrevi na biblioteca pública próxima ao meu bairro e lá tudo tomou força. Tenho vontade de voltar lá nos dias atuais, pois frequentava toda semana. Comecei lendo livros da Zibia Gasparetto, sobre o espiritismo, biografias, astrologia, romance, literatura, sexualidade e assuntos tabus quando adolescente.

Por tudo isso, acredito que a leitura é questão de hábito e se inicia desde pequeno. Aquilo que aprendemos na infância, provavelmente, carregaremos conosco por toda a vida. Li sobre administração durante o curso e de comunicação durante o outro curso. Talvez o prazer pela leitura tenha me levado a cursar Jornalismo, o prazer em escrever, mesmo que não seja tão boa nisso até hoje e já ensaiei e comecei alguns livros próprios, mas sempre parei e em 2003 tive a ideia genial hahaha de fazer uma planilha, sim, PLANILHA, outra paixão minha (não se assustem, adoro cálculo também, alias adoro muitas coisas diferentes) com todos os livros que lia, porque pensava que pela quantidade crescente, com o tempo, eu teria dificuldades no futuro de lembrar o que li ou não e sobre o que o livro tratava. E nela, que preencho severamente até hoje e para sempre, espero, tem todos os dados relevantes e a partir de 2013 com um pequeno resumo da história de cada livrinho que venho lendo na vida.

Agora que comecei o blog, claro, não tenho tempo hábil de resenhar tudo o que já li, ou mesmo antes de 2015 ou ainda todos os que li de 2015 para trás, até porque sigo lendo e resenhando livros de agora.

Então, deixo aqui em aberto, que já li um bocado (211 livros até o momento) e caso alguém tenha interesse em uma resenha é só me pedir, se eu já tiver lido, o farei, caso não tenho lido, tentarei ler e fazer.  Até mais 🙂

 

 

 

O hábito da leitura e escrita – Aprenda a desenvolver!

 

Escrever e ler são práticas, no qual acostumamos nossos cérebros à desenvolvê-los.

Percebo que quando mais leio, mais quero ler, quanto mais escrevo, mais sinto necessidade em escrever. E escrever já não me assusta. Não me importa mais se as pessoas irão concordar. Meu egocentrismo só quer deixar por escrito aquilo que sinto, vejo e penso.

É como uma rotina, na qual você se habitua e te dá prazer. No meu caso, louco, é um descanso, é aquilo que sinto vontade de fazer nas horas vagas e de lazer, quando não estou trabalhando ou estudando.

Mas existe uma cobrança interna de si mesmo. Ano passado li em média um livro por semana, um pouco mais ou menos no decorrer do tempo. Só consegui isto porque me determinava a ler nos momentos certos. Criei uma rotina. Quando pego o livro, já sei quantos minutos levo pra ler cada página, depende do tamanho e tipo do texto, assim já consigo prever meus próximos dias, quinze páginas indo trabalhar, no ônibus, mais quinze páginas no horário de almoço, mais quinze páginas na volta pra casa e mais vinte páginas em casa, por exemplo. Assim, mesmo quando estou em período letivo da faculdade, a rotina segue a mesma. E não é nada difícil. Hoje em dia não saberia mais andar seu um livro na mochila. Quando minha última leva de livros comprados está chegando ao fim, já me bate o desespero para comprar mais. Por isso tenho certeza que é ler é um hábito que adquirimos e alimentamos. Muitas pessoas me questionam como eu consigo ler tanto, eu fico me perguntando é como alguém consegue não ler.

Também sou de época, por exemplo, em Outubro li dez livros e no início do ano passado li dois no mês. Ás vezes procuro outras coisas, mais se não estiver lendo no transporte público, com certeza estarei ouvindo música, que também me faz um bem danado.

Por isso a dica é simples, estipule metas, as quais você conseguirá cumprir e horários para a leitura. Faça isso diariamente, hoje com a tecnologia toda que dispomos ainda é bem mais fácil, mas eu como boa velhinha de alma que sou, prefiro e gosto de ler livro impresso, sabe, cheirar as páginas, admirar e tocar a capa, contra capa e tenho toda a mania (espero que não seja só eu) de quando pego um livro, sigo um padrão até começar a ler de fato a história. Não espero que achem que sou doida, até sou um pouco, mas o importante nisso tudo é fazer aquilo que nos faz bem. Sinto que muita gente se culpa por não ler ou não gostar de ler e é pra essas pessoas que escrevo, comece aos poucos, traçando seus objetivos, com calma e sem alarme, daqui um tempo você verá o quanto foi e é fácil. Pra mim é automático ler, assim como comer e dormir, espero que um dia seja pra você também 😉