Livro: A grande solidão – Kristin Hannah.

Bom dia leitores,

Meu 6° #livro dessa autora, que sou fã, e sempre começo a #leitura com altas expectativas. E esse não decepciona. A próxima obra dela que pretendo ler é “As coisas que fazemos por amor”.
Todos os seus livros são carregados de emoção. Encontramos drama, romance, aventura, um quê de suspense e tristeza. O tipo que nos faz refletir sobre questões humanas. Nesse, talvez, a pergunta seja: Até onde devemos ir por amor? Qual o limite justificado?
A narrativa começa no ano de 1974, no imediato pós-guerra do Vietnã. Nos Estados Unidos ainda sob o choque da divisão que o conflito deixou no país. É nesse cenário meio sonolento, meio entorpecido após tantas revoluções, que conhecemos os Allbrights, uma família que tenta sobreviver num mundo para o qual não está nem um pouco preparada. Em diversos sentidos.
A história é contada sob a ótica de Lenora, ou Leni, a filha única do veterano do Vietnã, Ernt, e da delicada e sonhadora Cora.

Ernt, que era mecânico antes de ser convocado e, posteriormente, capturado na guerra, é um homem doente e desajustado. Vítima do estresse pós-traumático, ele não consegue se fixar em um emprego e com isso vive arrastando a família pelo país, sempre em busca do “lugar ideal”. Delirante, psicótico e com mania de perseguição, é dele a ideia de se mudar com a família para o Alasca.
Tentei praticar minha empatia com esse homem perturbado, mas na medida que suas ações eram destrutivas, negligentes e violentas com sua família, não há como defender. Nos tempos atuais, é impossível passar a mão na cabeça de homem abusivo.
Já Cora é uma mulher de seu tempo. Condescendente com Ernt e seu amor tóxico e doentio, ela não consegue se libertar. Leni, a filha, lida com o temperamento explosivo do pai, a passividade da mãe e sua vida também corre perigo. Ainda mais quando se apaixona por Matthew, um rapaz doce e bom.

A história conta com pelo menos quatro reviravoltas surpreendentes e muito importantes.

Uma história sobre lealdade, amor e sobrevivência. O amor materno como impulsor maior da vida.

#agrandesolidao #kristinhannah #arqueiro #2018 #ficcaoamericana #notacinco #leitora #dica #livrosnovos #literaturaestrangeira

Beijos e até a próxima 📚.

Anúncios

Livro: O livro dos negros – Lawrence Hill.

Boa noite leitores,
Hoje trago essa obra maravilhosa. O tipo de #livro que todas as pessoas deveriam ler. Uma #leitura perfeita. Une um tema importante, uma história envolvente, escrito magistralmente, com uma protagonista cativante e com ótimos ganchos em cada capítulo.
Fazia muito tempo que eu não sentia isso com um livro e é o ápice.
Aminata nos conta sua história de vida desde a infância e nos conquista e emociona como criança, adolescente, mulher e idosa. Uma #ficcao inspirada em fatos históricos. Os legalistas negros do século XVIII que lutaram pela liberdade e justiça durante a #escravidão e o tráfico de pessoas negras da África para a Europa e América.
Nesse momento em que nosso país se nega a assumir o #racismo, essa obra é fundamental.
O final também consegue nos arrematar.
Aminata nasce em Bayo, livre e tem uma infância cheia de amor e cuidado. Só que aos onze anos é capturada, vê seus pais serem mortos e tem sua dignidade e vida roubadas e destruídas.
Um relato detalhado da dor e do sofrimento da caminhada desumana, do navio negreiro, da chegada a um novo continente, sua venda cruel, onde seu corpo é estuprado, humilhado e negligenciado pelo homem branco. E isso não é o pior. As tragédias que a cercam juntamente com seu marido e filhos sao avassaladoras.
#olivrodosnegros #lawrencehill (virei fã) #primaveraeditorial (minha primeira experiência com essa editora 💛) #2015 #ficcaonorteamericana #notacinco #favorito #dicadodia #book #leitora #indicacaodelivros

Beijos e até a próxima 📚.

Livro Boy Erased : Uma verdade anulada – Garrard Conley.

Bom dia leitores,

Tive a oportunidade de assistir a #adaptacaoliteraria em #filme, portanto ler o #livro não me trouxe surpresas, achei ambos bem semelhantes. O autor conta sobre um período doloroso de sua vida. Garrard nasceu em uma família cristã fundamentalista, seu pai, de produtor de algodão a vendedor de carro e chegando a pastor da cidade de Arkansas. Sua mãe devota e dona de casa.
O protagonista lutou por toda a adolescência contra si mesmo e sua orientação sexual. Só que chegando a vida adulta e a faculdade, sofre um estupro de um conhecido seu. O agressor não satisfeito, entra em contato com o família da vítima e revela seu segredo. Deste momento, o jovem precisa negar seus desejos e aceitar um tratamento de possível cura. Aqui no Brasil, o triste devaneio da cura gay.
Apesar de ser bastante distante da minha realidade, consegui entender e me solidarizar com o jovem. É importante entender que toda sua base, família, vida e fé determinavam que ser homossexual é pecado, leva ao inferno e é obra do Diabo.
É importante para percebermos que nem todas as pessoas vivem uma mesma realidade de mundo.
Não me trouxe uma mudança de perspectiva, na verdade só reafirmou tudo aquilo que já acredito. Mas penso em sua relevância, na ajuda que pode trazer para jovens que estejam perdidos.
Também é importante perceber a diferença entre pessoas que acreditam estar salvando almas ou lucrando com vidas alheias.
O tratamento ainda existe nos Estados Unidos, denominado AEA (amor em ação), custa alguns milhares de dólares e podemos conhecer toda a bizarrice de seus métodos e práticas.
Achei muito bem escrito, fluído, apesar de estar em um período de ressaca literária que não quer passar e que há muito tempo eu não vivenciava, consegui gostar bastante da #leitura e também de seu final. O filme vale bastante conferir também, trazendo Nicole Kidman e Russell Crowe como os pais do jovem.
A coragem desse homem é inspiradora.
#boyerased #umaverdadeanulada #garrardconley #intrinseca #2019 #biografia #leitora #book

Beijos e até a próxima 📚.

Livro Mapa dos dias – Ransom Riggs.

Boa noite leitores,

#Leitura concluída e estou dividida. Assim que soube do quarto #livro da série eu sabia que teria que ler. A até então trilogia foi incrível e estaria finalizada, se não ocorresse o de sempre, livros de muito sucesso tendo continuação sem necessidade por questões financeiras e de público.
Assim como o terceiro livro, este começa de forma lenta, porém com um enredo promissor. Mas infelizmente, achei uma leitura que embora não tenha faltado acontecimentos, a grande maioria não teve conexão e tão pouco relevância na história. Muitos personagens e situações aleatórias que não acrescentam suspense ou motivação.
Alguns pontos ficam mal explicados, existe um forte gancho para mais um livro (que não sei se lerei) assim como existem algumas novidades interessantes.
Os peculiaridades vivendo fora das fendas temporais, nos dias atuais e comuns, se comportando quase como adolescentes normais hahaha.
A verdade é que os personagens principais me cativaram desde o primeiro livro e eu trouxe isso comigo, nessa leitura. Mas talvez eu desejasse mais.
#mapadosdias #ransomriggs #amapofdays #intrinseca #2018 #ficcao #literaturaestrangeira #notatres #leitora #postdelivros #novidades

Beijos e até a próxima 📚.

Livro Manual da faxineira – Lucia Berlin.

Bom dia leitores,

Vocês também já empacaram em uma #Leitura? Demorei três semanas pra conseguir ler esse #livro. A obra no conjunto é boa, porém enquanto teve contos que eu adorei, outros não consegui me interessar, por isso não consegui desenvolver fluidez. Alguns contos são muito pessoais e específicos. Outros são generalistas. Todos falam sobre o cotidiano, o passado, a vida e suas dificuldades. Um relato autobiográfico, de memórias e ensinamentos.
O título causa estranheza, mas algo na capa me captou e me fez pegá-lo na biblioteca do Senac.
Temas como #familia, #casamento #maternidade, #carreira, #amizade #alcoolismo #abuso fazem a obra ser um misto de #drama e #comedia.

#manualdafaxineira #luciaberlin #companhiadasletras #2017 #conto #americano #notatres #amanualforcleaningwomen #literatura #leitora #livrosemaislivros #book

Beijos e até a próxima 📚.

Projeto LBB – Livro Trocadas – Rafaella Viegas.

Boa tarde, leitores.

Este é meu quinto livro lido em parceria pelo projeto LBB. Leitura em conjunto a ser definido em 288 caracteres.

O livro sorteado foi TROCADAS.

E vamos as impressões:

Eu, Adriana – umapaixaochamadalivrosblog:

Um conto romântico, onde duas personagens trocam de corpo por obra do acaso e com essa fantasia percebemos que o destino às vezes é providencial.
Curto e fácil de ler, temos uma narrativa em 1°pessoa pelo ponto de vista de ambas mulheres.
O livro não surpreende devido ao título.

Willyara – Entre nos mundos:
http://www.entrenosmundosblog.wordpress.com/

Com a temática que lembra Sexta-Feira Muito Louca, S e Eu Fosse Você e Garota Veneno, a autora escreveu de forma divertida e agradável a história de duas moças que trocam de corpo. Ambas têm que viver a vida da outra até conseguirem destrocar. Não explica muita coisa, mas ainda assim é um livro leve para ser lido após algo mais denso.

https://photos.app.goo.gl/G3jJu7PCVwC1DCis8

Coelho da Lua: http://www.coelhodalua.com

Mayara Amorim:

Fofo, mas corrido rs. Dentre breves problemas causados na vida de duas garotas cujas almas trocaram de corpo de forma inusitada, nasce uma bela amizade. A história é legal e tem capítulos breves, narrados em 1ª pessoa, mas não convence por não explicar o motivo de tal troca.

Meh Universal Music GIF by Sigrid Bernson - Find & Share on GIPHY

Bia Constante – Books and Birds:
http://www.booksandbirds.com.br

Um enredo breve e leve! Um tanto quanto previsível devido ao título que já revela o que encontraremos, verdade, mas ainda assim interessante. É a típica história ideal para quando se quer ler algo rápido e sem muita intensidade.

Amanda Couto – Bookaholic $em grana:
https://bsemgrana.blogspot.com/

Uma história simples mas que vale ler nos momentos de tédio. Acredito que pode ser transformada num livro maior se for bem trabalhado, mas é divertido e eu até dei uma risada ou outra durante a leitura.

Gif: https://giphy.com/gifs/3oEjHBUwuSGbFS5iAE

Autor: Rafaella Viegas.

Editora: Amazon – Ano: 2018.

Páginas: 19.

Gênero: Conto brasileiro.

Nota: 3.

Sinopse:
E se sua vida mudasse por conta de apenas quatro dias, se nesses dias você vivesse a vida de outra pessoa, e se conhecesse o amor da sua vida, tudo ao mesmo tempo? E se suas atitudes atrapalhassem a vida da pessoa que você está vivendo? E se você modificasse a vida dela por completo? Você tentaria consertar tudo? Juliana e Gabriela vivem quatro dias que modificam sua vida completamente, apesar de todos os sufocos descobriram que era necessário, e que agora tudo que modificou foi por um motivo.

Conto/ Ficção / Literatura Brasileira / Romance.

Beijos e até a próxima ❤️.

Jambô Editora – Lançamentos 2019.

Boa tarde leitores,

Segue as novidades da editora para esse ano:

A volta de Rat Queens, Sem Trégua 4, Medalha
de Kallyadranoch e o selo Odisseias!

As Ratas Rainhas chegaram!

A Jambô Editora orgulhosamente anuncia o terceiro volume de Rat Queens. Esta saga em quadrinhos, originalmente publicada nos Estados Unidos pela Image comics, apresenta o melhor (e mais zoeiro) grupo de heroínas da fantasia medieval.

Neste encadernado, as Ratas Rainhas precisam ir até a distante Universidade dos Magos para saber o que aconteceu com Gerard, o pai adotivo de Hannah (a elfa maga violenta e boca-suja, lembra?). A viagem não é exatamente a coisa mais calma e tranquila do mundo, mas, ao chegar na Universidade, Violet (a anã guerreira que ainda não achou um grito de guerra adequado), De (ou Delilah, a ex-sacedortiza de um deus-monstro cheio de tentáculos) e Betty (a miúça que tem uma ligação estranha com álcool, doces e cogumelos alucinógenos) vão descobrindo fatos bem preocupantes do passado de sua colega maga.

Numa narrativa que mistura com maestria humor, ação e emoção, Rat Queens Vol. 3 encerra o primeiro grande arco de histórias (que compreende os três primeiros volumes) da série e termina com grandes mudanças para as Ratas Rainhas. A arte de Tess Fowler Gutierrez (que atualmente desenha Dungeons & Dragons: A Darkened Wish, quadrinhooficial de Dungeons & Dragons) mostra as personagens com uma perfeita combinação de expressividade e ação intensa, enquanto a história cresce numa espiral insana e divertida, com revelações e reviravoltas inesperadas.

Um título imperdível para os fãs e uma leitura da mais alta qualidade dentro do gênero de quadrinhos de fantasia, Rat Queens também ganhou o prêmio GLAAD, concedido a obras que possuam ótima representatividade LGBT.

Rat Queens Vol. 3 não é recomendado para menores de 16 anos. Sabe como é, elas falam muito palavrão e tem nudez ocasional.

Rat Queens Vol. 3 – Demônios é uma edição de capa dura, com 160 páginas coloridas (formato 18,5 x 27,5 cm), que contém as edições 11 a 15 do título regular Rat Queens, e também a edição Rat Queens Especial: Braga vol. 1, além de extras exclusivos. O roteiro é de Kurtis J. Wiebe, com arte de Tess Fowler Gutierrez e cores de Tamra Bonvillain.

Para mais informações, inclusive como comprar este lançamento em pré-venda, confira a página da editora (só clicar aqui).

Aventuras, heróis, magias e equipamento em Sem Trégua 4, para Reinos de Ferro RPG!

O primeiro lançamento de RPG da Jambô Editora de 2019 éSem Trégua 4, suplemento que traz novas opções para mestres e jogadores de Reinos de Ferro RPG..

Com doze artigos diferentes, Sem Trégua 4 tem novas carreiras, mais equipamentos, manutenção de gigantes de ferro (e como adquiri-los), um guia para a região de Wexmere, e muitas informações sobre a Ocupação Orgoth, os mistérios da Convergência Cyriss e regras para os clérigos da Deusa das Engrenagens. E ainda tem Espírito de Aço, uma aventura pronta.

Um suplemento recheado de material útil para todo tipo de campanha no cultuado cenário de RPG Reinos de Ferro.

Sem Trégua 4 tem 80 páginas coloridas (formato 21x28cm) e capa cartão, com preço sugerido de R$ 49,90.

(Obs. Nos próximos dias, o produto entrará em pré-venda, e informaremos a página da mesma)

Kallyadranoch, o Deus dos Dragões, ganha sua medalha!

A série Medalhas dos Deuses traz os símbolos sagrados dos deuses do Panteão. E a medalha do mês de março é a de Kallyadranoch, o Deus dos Dragões.

Kallyadranoch estava esquecido até poucos anos atrás, devido a uma punição imposta por Khalmyr pelo crime de criar a Tormenta. Era chamado apenas de “o Terceiro”, e mesmo este título era conhecido por pouquíssimos mortais.

No entanto, o Deus dos Dragões foi trazido de volta a Arton por aventureiros, para ocupar o lugar deixado vago por Glórienn, a Deusa dos Elfos — e impedir que a Tormenta se tornasse um deus maior. Atualmente Kallyadranoch tem pouco poder,mas mesmo assim seu culto começa lentamente a ressurgir.

A medalha de Kallyadranoch estará disponível para venda, no site da Jambô Editora, a partir do dia 13 de março.

Jambô lança Odisseias, seu novo selo editorial

Por fim, a última notícia, e também a mais bombástica! No dia 11 de março, a Jambô Editora vai inaugurar o selo Odisseias, que tem como objetivo auxiliar o autor brasileiro de literatura fantástica a entrar no mercado ou aumentar sua visibilidade.

Há mais de 15 anos no mercado, a Jambô já lançou inúmeros autores e livros de sucesso. Ainda assim, sua capacidade de publicação é limitada, o que muitas vezes impossibilita a aposta em escritores em início de carreira. Para driblar este obstáculo e incentivar a inserção destes autores no mercado, a editora criou o selo Odisseias, que trabalha com autopublicação. Nessa modalidade, o autor investe na produção do livro, viabilizando o seu lançamento.

Os princípios do selo são: qualidade editorial, transparência e sustentabilidade financeira. O processo de publicação dentro do selo foi planejado de forma que o autor tenha lucro com seu trabalho.

#jambo #editora #lancamento #2019

Beijos e até a próxima 📚.

Livro As mil partes do meu coração – Colleen Hoover.

Boa noite leitores,

Essa #leitura foi controversa. Do estilo ame ou odeie. Gosto muito da autora, por isso o li.

Acho importante ressaltar alguns pontos.

Positivos:

Trata de assuntos importantes como saúde mental e depressão, além de assédio, suicídio, traição e incesto;

O romance não água com açúcar fica em segundo plano;

Mostra uma família real e passível de erros, de forma crua;

Traz reflexão sobre o que é considerado normal; Sobre o poder do diálogo; Sobre perdão e recomeço.

Todos esses tópicos me interessam bastante. Bons os ensinamentos que o #livro me trouxe.

Agora os Negativos:

Não consegui me conectar ou simpatizar com nenhum personagem, muito menos com a protagonista, ainda que eu saiba que é devido a sua instabilidade emocional, não consegui torcer por ela ou entender seus atos;

Pelo romance não ser aprofundado, sendo algo secundário, o achei desinteressante, irreal e clichê;

Pela história ser contada apenas por um ponto de vista, pareceu injusto com os demais personagens e tendencioso;

Todos os segredos e problemas da família parecem se resolver muito fácil nas páginas finais pelo livro estar chegando ao fim;

Sinopse: Merit Voss, a cerca branca ao redor da sua casa é a única coisa normal quando o assunto é sua família, peculiar e cheia de segredos. Eles moram em uma antiga igreja, batizada de Dólar Voss. A mãe, curada de um câncer, mora no porão, e o pai e o restante da família, no andar de cima. Isso inclui sua nova esposa, a ex-enfermeira da ex-mulher, o pequeno Moby, fruto desse relacionamento, o irmão mais velho, Utah, e a gêmea idêntica de Merit, Honor. E, como se a casa não tivesse cheia o bastante, ainda chegam o excêntrico Luck e o misterioso Sagan. Mas Merit sente que é o oposto de todos ali. Além de colecionar troféus que não ganhou, Merit também coleciona segredos que sua família insiste em manter. E começa a acreditar que não seria uma grande perda se um dia ela desaparecesse. Mas, antes disso, a garota decide que é hora de revelar todas as verdades e obrigá-los a enfim encarar o que aconteceu. Mas seu plano não sai como o esperado e ela deve decidir se pode dar uma segunda chance não apenas à sua família, mas também a si mesma. As mil partes do meu coração mostra que nunca é tarde para perdoar e que não existe família perfeita, por mais branca que seja a cerca.

#asmilpartesdomeucoração #colleenhoover #galerarecord #2018 #ficcaoamericana #notaquatro #withoutmerit #book #leitora #literatura #dica

Beijos e até a próxima 📚.

Livro O sol também é uma estrela – Nicola Yoon.

Boa noite leitores,

Poderia ser definido como um #livro fofinho e romântico, mas ele é mais do que isso. Em primeira pessoa, temos dois personagens contando suas histórias, em apenas um dia, que se encontram e se conectam. Uma narrativa fácil e prazerosa, contendo #drama, #amor e #humor através da dualidade entre #ciencia e #espiritualidade, #cultura, #raca, #nacionalidade e #familia através desses dois jovens cativantes que precisam decidir seus destinos, um tendo o poder de decisão e o outro não.

Daniel, um rapaz americano, com descendência asiática, sonhador e poeta, de uma família rígida encontra Natasha, uma jovem jamaicana cética e pragmática, que mora com a família ilegalmente nos Estados Unidos desde os oito anos e está prestes a ser deportada.
Com profundidade e coerência vemos seus sonhos, pensamentos e sentimentos existenciais e que nos faz perceber que a frase “os opostos se atraem” pode ser verdadeira.
Os personagens secundários também são relevantes e têm poder de narrativa.
Minha segunda #leitura dessa autora e gostei muito de ambas.

#osoltambemeumaestrela #nicolayoon #arqueiro #2017 #ficcaoamericana #notacinco (minha primeira nota máxima do ano, finalmente!) #leitora #dicadelivro #literatura

Beijos e até a próxima 📚.

Livro Lolita – Vladimir Nabokov.

Boa noite leitores,

Eu precisava ler essa história, mesmo sabendo o quanto seria dolorosa. O autor foi magistral em muitos pontos e por isso o #livro se tornou um #classico.
Em primeiro, vem a escrita. Muito boa, poética e lírica. Rebuscada e isso é um elogio. O autor russo ainda consegue a façanha de amenizar o assunto. Transforma a história de um pedófilo sádico e cruel em uma narrativa quase suave. Não que seja leve, em diversos momentos é angustiante as descrições do protagonista. Mas a narrativa no seduz, chegando a minimizar o pior tipo de crime que existe (na minha opinião).
Outro fator importante é nos forçar a lembrar que toda a história é contada através de um narrador não confiável, assim como em Dom Casmurro, minha última leitura, que inclusive escreveu essa obra para se safar de um crime. O narrador já inicia revelando que escreveu enquanto preso, aguardando julgamento. Portanto todos os acontecimentos são através de seu ponto de vista, torpe, doente, manipulador e conveniente.
É impossível sentir empatia por Humbert Humbert, o pedófilo, ainda que as adaptações para o cinema tenham feito um desserviço, traçando Lolita como senão a culpada, cúmplice.
Uma história cruel, densa, muito bem escrita e importante. Sim, pois a cultura do estupro precisa ser abordada na sociedade atual.
Justifico minha nota ponderando que este é o tipo de livro que eu amo e odeio ao mesmo tempo.
#lolita #vladimirnabokov #record #1955 #literaturarussa #notatres #leitora #dicadelivro

Beijos e até a próxima 📚.