TAG: #Trilogias.

Boa tarde, leitores.

Uma ótima semana para todos, com cheirinho de Natal chegando e como mês passado não teve e este mês daqui a pouco acaba e eu ainda não tinha respondido nenhuma #tag, resolvi inovar e inventar uma que é bem fácil, pelo menos para mim, que aborda as trilogias de livros. Quem se interessar, sinta-se a vontade para responder também.

  • A trilogia mais aguardada:

Jenny Han – Para sempre, Lara Jean.

1

Após ler o primeiro e o segundo livro da série (Para todos os garotos que já amei e P.S.: Ainda amo você) e terem sido minhas leituras favoritas de 2015 e 2016, estou ansiosa para o lançamento do terceiro e último livro da trilogia (Para sempre, Lara Jean), previsto para Abril de 2017 pela Editora Intrínseca, assim como os dois primeiros.

À espera do desfecho da protagonista mais carismática dos últimos tempos e seus romances doces e envolventes.

Resenhas: 

Para todos os garotos que já amei – Jenny Han / Resenha: P.S.: Ainda amo você – Jenny Han.

  • A trilogia mais padronizada:

O inferno de Gabriel – Sylvain Reynard.

2

Esta trilogia li em 2013 os dois primeiros (O inferno de Gabriel e O julgamento de Gabriel)  e em 2014 o último (A redenção de Gabriel) e embora eu tenha dado nota quatro para o livro um e dois e nota três para o terceiro livro, achei bem linear a escrita, conseguindo manter a qualidade em todos eles. Retratando aspectos diferentes da vida do casal protagonista, a história é envolvente até o final.

Não tenho resenha, pois na época ainda não existia o blog, mas trata-se de um romance entre aluna Julia que sempre teve um amor platônico por Gabriel e em certo momento ele se torna seu professor, especializando-se na história de Dante e Beatriz. Surge uma atração e um envolvimento entre eles e a partir disso terão que lidar com todos os obstáculos.

  • A trilogia mais decepcionante:

Paixão sem limites – Abbi Glines.

3

Apesar te ter gostado do primeiro livro (Paixão sem limites) e do segundo (Tentação sem limites) dando nota três aos dois, quando li o terceiro livro (Amor sem limites) percebi que a autora só estava continuando aquela história pelo sucesso que vinha fazendo e me senti enrolada, exatamente como o livro foi escrito, enrolando demais e sem conteúdo e dei nota dois. Existe ainda um quarto livro (Rush sem limites) que conta a mesma história a partir do ponto de vista do protagonista e que ficou na média. Apesar de ser bastante conhecida essa série de livros, não recomendaria.

Resenha: Trilogia Sem limites = Paixão sem limites/ Tentação sem limites/ Amor sem limites. Bônus = Rush sem limites – Abbi Glines.

  • A trilogia mais admirada:

Elixir – Hilary Duff.

5

A mais admirada para mim porque não esperava nada da série e subestimei a autora e cantora e ao ler os dois primeiros livros (Elixir e Devoted – Devoção) dando nota quatro aos dois, me vi obrigada a comprar o terceiro e último livro da saga (True: A Verdade), pois adorei a história, a capa e o modo como as coisas acontecem. Teve nota quatro também. Recomendo.

Resenha: Hilary Duff: Trilogia Elixir

  • A trilogia não finalizada:

O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares – Ransom Riggs.

4

Esta trilogia que li recentemente por empréstimo os dois primeiros livros, O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares e Cidade dos Etéreos, onde dei nota quatro ao primeiro e cinco a o segundo, pois acredite, ele consegue ficar melhor conforme a narrativa dos fatos, o que é surpreendente e agora me vejo na tentação de comprar o terceiro livro Biblioteca das almas para saber como essas crianças incríveis terminam, aguardando apenas uma promoção das livrarias.

Resenhas: Resenha de Livros: O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares– Ransom Riggs. / Resenha de Livros: Cidade dos Etéreos – Ransom Riggs.

Um outra sugestão de trilogia é Belo Desastre – Jamie McGuire. Embora o Belo Desastre que é o primeiro livro contando a história pelo ponto de vista da protagonista eu tenha gostado menos do que Desastre iminente que foi o segundo livro a partir do protagonista, gostei dos dois e falta ler o terceiro, Belo Casamento.

Beijos e até Quarta-feira.

TAG: Tag literária: #Diferentona

Bom dia, lindos.

Vi essa tag dias atrás em um dos blogs que sigo e gostei bastante, por isso resolvi participar também. Acho que gosto de pensar que sou um pouco diferentona, mas não seja de fato. Vamos começar:

Só eu que li? – Um livro que a maioria das pessoas desconhece, mas você leu.

Pouco ou nada ouvi falar sobre a trilogia Elixir da Hilary Duff, mas eu li os três livros em 2015 e amei.

1

Só eu que não gostei? – Um livro aclamado, menos por você.

A garota do calendário – Janeiro. Explico o porquê. Não tem história, não acrescenta em nada e trata-se apenas de momentos sexuais contados em um livro.

Só eu que vi apenas o filme? – Um livro que você quer muito ler, mas só assistiu ao filme.

Não sei como ela consegue. Assisti este filme porque adoro a atriz Sarah Jessica Parker  nem sabia que o romance era adaptação de um livro, que pretendo ler em um futuro próximo. O livro é de mesmo título da autora Allison Pearson.

2

Só eu que não li nada dele(a)? – Um autor famoso de quem você nunca leu um livro.

Stephen King. Sou doida para conhecer o trabalho dele, sempre pesquisando preços, porém acho o preço sempre muito acima do que costumo gastar. Quero muito ler O Iluminado.

Só eu que gostei do malvado? – Um livro com um vilão (ou não-herói) pelo qual você torceu mais do que pelo mocinho.

Serena – Apesar do personagem principal “Pembertom” ser o vilão, um homem cruel, preconceituoso, assassino, negligente e frio, eu esperei por uma redenção dele durante todo o livro.

Só eu que acho que panela velha é que faz comida boa? – Um livro já desgastado, mas que você ama.

Esse “desgastado” eu interpreto como um livro já manjado, porque se for de desgaste físico, não tenho nenhum. O cuidado que tenho com meus livros é maior do que com qualquer outra coisa. Um livro antigo, mas que todo mundo comenta e todo mundo gosta, inclusive eu, por ser um dos primeiros livros que ganhei na vida é O Pequeno Príncipe.

3

 Só eu que leio nacionais? – Um autor nacional que você adora.

Augusto Cury. Gosto dos temas que ele trabalha, mesmo eu já tendo dificuldade de interpretar os textos escritos.

Só eu que amo clássicos? – Um livro clássico que você gostou.

Orgulho e preconceito – Jane Austen. Uma ressalva apenas por ter sido escrito em terceira pessoa, mas bem fácil o entendimento.

Só eu que li antes de virar filme? – Um livro que foi/vai ser adaptado para o cinema e você leu antes.

Como eu era antes de você que eu li em Outubro de 2013, meu primeiro livro da autora, mas não o preferido.

Só eu que odiei o (a) principal? – Personagem principal que você odiou.

A primeira chance – Abbi Glines. Harlow, a protagonista. Não sei ao certo se minha antipatia deve-se ao fato de este ser o sexto e último livro da autora que li e eu realmente achar que ela começou bem a série de livros, mas se perdeu e os últimos livros eram mais do mesmo. O famoso encher lingüiça. Tanto que nem resenhei este livro no blog porque achei Harlow completamente fraca e chata.

Bom, leitores, é isso. Gostaram? Façam também! Beijos.

TAG: Livros e adaptações.

Bom dia, amores.

Estou aqui com uma TAG que gostei bastante e resolvi responder. Não sei se isso só acontece comigo, mas tenho fissura por comparar livros com os filmes e seriados baseados ou inspirados neles. Prefiro ler antes a obra para depois assistir nas telas, poucas vezes acontece o inverso, rara às vezes em que eu prefiro a adaptação ao livro, mas já aconteceu. Vamos lá:

Qual sua adaptação preferida?

Diário de uma paixão. Essa é uma exceção em que o filme me agradou mais do que o livro. Talvez porque os atores o fizeram de maneira excelente e por gostar do trabalho deles (Rachel e Ryan), o filme sempre que posso assisto. Já o livro, achei bem morno. O que também contribui para isso é que já li vários dos livros do Nicholas Sparks, sempre o meu predileto “A última música”, no qual o filme eu também gostei bastante.

Diário de uma paixão

Qual adaptação você mais detesta?

Não existe nenhuma especifica, pois é comum a preferência pelos livros mesmo. Portanto, sempre que assisto o filme já procuro não esperar muito ou criar muita expectativa.

Qual adaptação você está ansioso para ver?

A garota no trem. Porque li recentemente e o filme estréia agora no final do ano, portanto estou ansiosa.

20160828_233440

Qual a última adaptação que você assistiu? 

No quesito Seriado foi “Liberdade, Liberdade”, inspirado em um livro e filme foi “Como eu era antes de você” baseado no livro da Jojo Moyes, minha queridinha.

6

Qual filme você achou bem adaptado?

Ao dizer bem adaptado, opto por escolher filmes que acredito que se mantiveram fiéis ao livro. Os personagens se assemelham bastante e a interpretação dos atores pareceu muito com as características narradas nos livros: O lado bom da vida e A culpa é das estrelas.

1

Qual personagem você não achou bem adaptado? 

Precisamos falar sobre o Kevin. Quero esclarecer que, sim, gostei do filme, porém o livro por ser extraordinário e denso, não deixa possível que o filme corresponda à altura. Os sentimentos e reflexões que conseguimos extrair com o livro não acontece com o filme.

Qual adaptação irá estrear em breve e você está ansioso para ler o livro?

O Orfanato da Srta.Peregrine para Crianças Peculiares. Estou muito curiosa para assistir o filme.

1

Qual livro você quer adaptação?

Para todos os garotos que já amei. Pelo simples fato que este é meu livro predileto de 2015 para cá. Jenny Han escreveu magistralmente e acredito que suas histórias nas telas atrairiam público.

Quais os três filmes que você assistiu e ainda não leu o livro?

Capa_teoria_2.indd

A Teoria de tudo, Marley e eu e Anna Karerina. Apesar de já ter comprado o livro A Teoria de tudo, só o lerei na viagem de férias, mês que vem. Marley e eu porque dizem que o livro é incrível e Anna Karerina também.

Quais os livros que você leu e quer muito assistir o filme?

Orgulho e preconceito, A menina que roubava livros, um dos melhores livros que li na vida, Serena, que apesar do livro ser mediano, o filme traz os dois atores que gosto demais, Jennifer e Bradley e A Lista de Schindler. Tentei encontrá-los para assistir esse ano, mas até agora não os localizei disponíveis.

1

Por hoje é só. Não costumo indicar ninguém para responder minhas tag´s, mas fiquem à vontade para comentar e reproduzir onde quiserem. Beijos e até Quarta-feira.